Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.953,90
    +411,95 (+0,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.743,15
    +218,70 (+0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    108,46
    +2,70 (+2,55%)
     
  • OURO

    1.812,90
    +5,60 (+0,31%)
     
  • BTC-USD

    19.076,75
    -181,90 (-0,94%)
     
  • CMC Crypto 200

    420,84
    +0,70 (+0,17%)
     
  • S&P500

    3.825,33
    +39,95 (+1,06%)
     
  • DOW JONES

    31.097,26
    +321,83 (+1,05%)
     
  • FTSE

    7.168,65
    -0,63 (-0,01%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    25.935,62
    -457,42 (-1,73%)
     
  • NASDAQ

    11.610,50
    +81,00 (+0,70%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5587
    +0,0531 (+0,96%)
     

Fiocruz detecta linhagens mais transmissíveis da Ômicron no Brasil

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Através dos testes de análise genômica de amostras da covid-19, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) afirmou, na segunda-feira (13), que uma nova cepa do coronavírus SARS-CoV-2 se tornou predominante no Brasil, a linhagem BA.2 da Ômicron. Em alguns estados, ela já era predominante. O mesmo movimento também ocorreu em outros países, como nos Estados Unidos.

A subvariante BA.1 — também descendente da Ômicron — era predominante no Brasil e foi responsável pelo surto da covid-19 que ocorreu entre dezembro de 2021 e janeiro de 2022. Agora, o estabelecimento da BA.2 pode ser a explicação para o novo aumento de casos da doença, o que levou algumas cidades a recomendarem novamente o uso de máscaras em ambientes fechados.

Fiocruz detecta linhagens mais transmissíveis da covid-19 no Brasil (Imagem: Vladimirzotov/Envato Elements)
Fiocruz detecta linhagens mais transmissíveis da covid-19 no Brasil (Imagem: Vladimirzotov/Envato Elements)

A média móvel de casos da covid-19 é calculada em 43 mil novos casos diários da doença, segundo levantamento do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). Há duas semanas, a média estava em 26 mil casos do coronavírus. Segundo especialistas, a tendência é de alta.

Linhagens mais transmissíveis da Ômicron

Durante a análise das variantes da covid-19 em circulação — feito com amostras coletadas entre os dias 20 de maio e 2 de junho —, a Fiocruz identificou um aumento na detecção de outras linhagens da variante Ômicron, como a BA.4, BA.5 e BA.2.12.1.

De acordo com a Fiocruz, estas cepas do vírus da covid-19 "têm características genômicas que podem levar a uma maior transmissibilidade viral". No entanto, a transmissão ainda é limitada e poucos casos foram detectados.

Por exemplo, foram apenas quatro amostras da BA.4. No caso da BA.5, foram 13. Na Europa, a situação é inversa e as duas cepas já são predominantes em todo o continente.

Casos de coinfecção e de reinfecção no Brasil

Além das linhagens mais transmissíveis da Ômicron, os pesquisadores da Fiocruz detectaram sete casos confirmados de coinfecção pelo vírus da covid-19 e o da gripe, verificados por exame de RT-PCR. Também foram encontrados 69 casos de reinfecção, sendo que 48 estavam associados à reinfecção pela Ômicron.

Vale explicar que os dados genômicos da covid são computados semanalmente na plataforma da Rede Genômica Fiocruz. Em seguida, são disponibilizados na plataforma EpiCoV da Global Initiative on Sharing All Influenza Data (Gisaid), uma plataforma internacional para compartilhamento de dados genômicos dos vírus de influenza e SARS-CoV-2.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos