Mercado fechado

Fintechs fundadas por mulheres têm mais desafios de captação

Elaine Chen
·1 minuto de leitura

(Bloomberg) -- O financiamento para mulheres empresárias em tecnologia financeira cresceu nos últimos anos, mas startups fundadas por mulheres ainda enfrentam mais dificuldades para captar recursos do que outras empresas, mostra um estudo.

Fintechs fundadas por mulheres levantaram, em média, 50% menos capital nos últimos cinco anos do que as fundadas apenas por homens, disse a consultoria Deloitte em relatório na quinta-feira. Empresas com homens e mulheres na equipe de fundadores captaram apenas 3% a menos em financiamento.

A disparidade pode ser motivada pelo preconceito de gênero de capitalistas de risco ao tomarem decisões de financiamento, disse a Deloitte. O relatório citou um estudo de 2018, segundo o qual investidores tendem a perguntar sobre o potencial de ganhos a empresários e sobre o potencial de perdas às empresárias.

A Deloitte recomendou aos investidores em fintech que avaliem se os preconceitos contribuem para a tomada de decisão e pediu maior diversidade entre empresas de capital de risco. Instituições financeiras estabelecidas devem buscar parcerias com fintechs fundadas por mulheres, disse a consultoria.

O relatório da Deloitte destacou alguns avanços na diversidade de fintechs e concluiu que mais capital em geral tem sido direcionado para empresas fundadas e cofundadas por mulheres.

Durante o período de cinco anos, o financiamento para startups fundadas por mulheres cresceu a uma taxa anual composta de cerca de 59%, em comparação com 29% para empresas fundadas por homens. O estudo incluiu dados de mais de 3 mil fintechs globais.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.