Mercado abrirá em 3 mins
  • BOVESPA

    123.576,56
    +1.060,82 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.633,91
    +764,43 (+1,50%)
     
  • PETROLEO CRU

    69,24
    -1,32 (-1,87%)
     
  • OURO

    1.829,20
    +15,10 (+0,83%)
     
  • BTC-USD

    38.734,69
    +323,33 (+0,84%)
     
  • CMC Crypto 200

    948,53
    +5,09 (+0,54%)
     
  • S&P500

    4.423,15
    +35,99 (+0,82%)
     
  • DOW JONES

    35.116,40
    +278,24 (+0,80%)
     
  • FTSE

    7.122,57
    +16,85 (+0,24%)
     
  • HANG SENG

    26.426,55
    +231,73 (+0,88%)
     
  • NIKKEI

    27.584,08
    -57,75 (-0,21%)
     
  • NASDAQ

    15.035,75
    -10,50 (-0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1677
    +0,0022 (+0,04%)
     

Fintech de energia solar recebe aporte de R$ 160 mi para expandir negócios

·2 minuto de leitura
Fintech de energia solar recebe aporte de R$ 160 mi para expandir negócios
Fintech de energia solar recebe aporte de R$ 160 mi para expandir negócios

Nesta quarta-feira (23), a startup Solfácil, focada em financiamentos para implementação de energia solar em residências e empresas, anunciou que recebeu um aporte de R$ 160 milhões para expandir os negócios no Brasil. A rodada de investimentos série B foi liderada pela gestora americana QED Investors.

O anúncio foi visto com bons olhos em todo o mercado devido à eminente ameaça de crise energética que o país vive. O objetivo é que, no segundo semestre de 2021, a fintech lance uma plataforma para que empresas do segmento de energia solar aumentem o relacionamento com o cliente e facilitem o acesso a materiais de instalação de painéis fotovoltaicos.

Homens se cumprimentando
Fintech de energia solar recebe aporte de R$ 160 milhões para expandir negócios.
Imagem: BigPixel Photo/Shutterstock

A Solfácil oferece uma análise de crédito diferenciada a clientes: além de avaliar a linha de crédito, a companhia também realiza um projeto em prol de uma produção mais eficiente da energia solar nas residências ou empresas que contratem o empréstimo.

Os clientes aprovados podem ter acesso a um empréstimo de, no máximo, R$ 200 mil para pessoas físicas e R$ 500 mil para pessoas jurídicas, com prazo de 120 meses para o pagamento total e uma taxa de juros efetiva de 1,3%.

Ao Estadão, o presidente executivo da Solfácil, Fábio Carrara, afirmou que a análise de crédito tradicional é “uma receita de bolo” que já foi dominada pelas instituições financeiras tradicionais.

Leia também!

O executivo ressaltou que o diferencial da fintech, então, é a especialização em energia solar, que leva ao conhecimento profundo do mercado – o que resulta em uma taxa de inadimplência menor que 1% em seus 10 mil clientes.

A empresa atualmente possui cerca de R$ 60 milhões financiados, principalmente no nordeste do país, e espera atingir até o final de 2022 o volume de R$ 2,5 bilhões, alçando também a meta de 100 mil clientes.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos