Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.259,49
    -831,51 (-0,64%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.579,10
    -329,10 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,49
    -0,66 (-0,91%)
     
  • OURO

    1.826,10
    -35,30 (-1,90%)
     
  • BTC-USD

    38.868,67
    -1.279,21 (-3,19%)
     
  • CMC Crypto 200

    965,42
    -27,05 (-2,73%)
     
  • S&P500

    4.223,70
    -22,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.033,67
    -265,63 (-0,77%)
     
  • FTSE

    7.184,95
    +12,47 (+0,17%)
     
  • HANG SENG

    28.433,03
    -3,81 (-0,01%)
     
  • NIKKEI

    28.913,92
    -377,09 (-1,29%)
     
  • NASDAQ

    13.913,50
    -67,75 (-0,48%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0771
    +0,0151 (+0,25%)
     

Fintech Addi investe R$ 350 milhões para expandir atividades no Brasil

·2 minuto de leitura
Fintech Addi investe R$ 350 milhões para expandir atividades no Brasil
Fintech Addi investe R$ 350 milhões para expandir atividades no Brasil

Atendendo mais de 100 mil clientes na Colômbia, a fintech Addi captou US$ 65 milhões (R$ 350 milhões) para expandir suas atividades no Brasil. A meta do negócio no país é atingir R$ 1 bilhão de transações nos próximos dois anos.

E não à toa, a mira agora é o mercado brasileiro: mesmo sem anúncio oficial sobre o lançamento do negócio em solo nacional e com apenas seis meses de presença por aqui, a empresa de crediário já conta com 50 clientes e 5 mil usuários cadastrados no país.

O aporte série B foi liderado pela financeira norte-americana Union Square Ventures, que já tem um leque de investimentos em tecnologia, como no Twitter e Coinbase.

O investimento contou, ainda, com aportes dos fundos 8VC, Citius Capital, Endeavor Catalyst, The Marathon Found e de investidores anjos.

Leia mais:

Em nota, o sócio geral da Union Square Ventures, John Buttrick, disse que a parceria é motivo de entusiasmo e que irá alavancar muitos negócios, principalmente de empreendedores que atuam com e-commerce.

“Esperamos permitir que os comerciantes latino-americanos ampliem seus negócios de e-commerces, oferecendo aos clientes várias opções de pagamento, com foco no aumento das vendas”, disse.

Nos próximos meses, o planejamento prevê também o lançamento de um aplicativo focado no mercado nacional, com intuito de informar os sites que aceitam a bandeira e as soluções ofertadas pela companhia.

Fintech em expansão

A Addi teve um crescimento considerável desde o início da pandemia e vem sendo administrada por seus três fundadores: Santiago Suarez, Daniel Vallejo e Elmer Ortega.

A filial brasileira tem como sócio Marcelo Lima, e as previsões são audaciosas, principalmente para fazer valer a versão moderna do “buy now, pay later” (compre agora, pague depois, em tradução livre).

Para aumentar a presença de mercado, o foco agora é conquistar mais varejistas parceiros. Atualmente, o volume de vendas das empresas que utilizam a fintech como forma de pagamento cresce algo entre 20% e 30%, segundo dados da Addi.

Funcionalidades da fintech

A Addi é integrada às principais plataformas de e-commerce, como VTEX, Nuvemshop e WooCommerce. Ela pode ser inserida nos sites como opção de pagamento, sem burocracias.

Fintech Addi espera atingir R$ 1 bilhão de transações nos próximos dois anos no Brasil nas vendas online. Imagem: Natee Photo / shutterstock
Fintech Addi espera atingir R$ 1 bilhão de transações nos próximos dois anos no Brasil nas vendas online. Imagem: Natee Photo / shutterstock

O usuário apresenta apenas informações de contato e um documento com foto e a tecnologia da empresa faz toda a análise de crédito, liberando ou não a compra parcelada sem juros. Ou seja, trata-se de uma maneira de democratização do crédito.

Para o lojista, a vantagem é ter o valor do pagamento repassado instantaneamente; aos clientes, fica um período para quitar a dívida, tendo ainda a opção de escolha entre boleto bancário, transações ou PIX.

Via: exame

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos