Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.523,47
    -1.617,17 (-1,47%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.049,05
    +174,14 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,23
    -2,65 (-3,49%)
     
  • OURO

    1.865,90
    -50,40 (-2,63%)
     
  • BTC-USD

    23.348,82
    -86,26 (-0,37%)
     
  • CMC Crypto 200

    535,42
    -1,43 (-0,27%)
     
  • S&P500

    4.136,48
    -43,28 (-1,04%)
     
  • DOW JONES

    33.926,01
    -127,93 (-0,38%)
     
  • FTSE

    7.901,80
    +81,64 (+1,04%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,41 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.616,50
    -230,25 (-1,79%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5385
    +0,0488 (+0,89%)
     

Filtro de ar feito em casa ajuda a eliminar poluentes em ambientes fechados

Pesquisadores da Escola de Engenharia da Universidade Brown e do Instituto Silent Spring, ambos nos Estados Unidos, desenvolveram um novo tipo de filtro de ar — feito com materiais que podem ser encontrados em lojas de ferragens — capaz remover poluentes em ambientes fechados.

Segundo seus inventores, o dispositivo batizado de caixa Corsi-Rosenthal consegue reduzir a concentração de produtos químicos que representam riscos à saúde humana e estão associados a vários tipos de doenças respiratórias causadas não apenas por vírus, mas também por agentes poluentes.

“As caixas Corsi-Rosenthal podem ser construídas com materiais simples encontrados em lojas de ferragens. Precisamos apenas de quatro filtros MERV-13, fita adesiva, um ventilador de aproximadamente 20 polegadas e uma caixa de papelão comum”, explica o professor de epidemiologia Joseph Braun, autor principal do estudo.

Filtro de ar eficiente

Para testar a eficácia dos filtros de ar, os cientistas compararam as concentrações de compostos orgânicos semivoláteis de uma sala antes e durante a utilização da caixa Corsi-Rosenthal. A ideia era provar como o dispositivo pode melhorar a qualidade do ar em ambientes fechados.

Caixa Corsi-Rosenthal pode ser usada para purificar o ar em ambientes fechados (Imagem: Reprodução/Brown University)
Caixa Corsi-Rosenthal pode ser usada para purificar o ar em ambientes fechados (Imagem: Reprodução/Brown University)

Os resultados mostraram que o equipamento conseguiu diminuir a concentração de vários PFAS (compostos químicos sintéticos encontrados em produtos de limpeza, têxteis e isolamento de fios) de 40% a 60%. Além disso, o sistema de filtragem também reduziu os ftalatos (encontrados em materiais de construção e produtos de higiene pessoal) de 30% a 60%.

“PFAS e ftalatos são relacionados a vários problemas de saúde, incluindo asma, diminuição do peso ao nascer, desenvolvimento cerebral alterado em crianças e alguns tipos de câncer. Além disso, esses poluentes foram associados à redução da resposta vacinal e também podem aumentar a gravidade e a suscetibilidade ao vírus da covid-19 em adultos”, acrescenta o pesquisador Robin Dodson.

Baratas e fáceis de fazer

Segundo os cientistas, as caixas Corsi-Rosenthal são acessíveis, fáceis de fazer e relativamente baratas. Cada unidade construída com materiais facilmente encontrados em supermercados e lojas de departamentos custa aproximadamente US$ 100 (cerca de R$ 530 na cotação atual).

Por cerca de US$ 100 é possível montar um filtro de ar em poucas horas (Imagem: Reprodução/Brown University)
Por cerca de US$ 100 é possível montar um filtro de ar em poucas horas (Imagem: Reprodução/Brown University)

Uma desvantagem é o barulho que as caixas fazem enquanto estão funcionando. Cada equipamento aumenta os níveis de ruído em cinco decibéis durante o dia e aproximadamente dez decibéis à noite, o que pode ser considerado uma distração em ambientes fechados, como salas de aula.

“Estamos cientes que esse barulho pode incomodar a longo prazo, mas os benefícios que as caixas Corsi-Rosenthal trazem para saúde das pessoas superam em muito os efeito colaterais causados pelo nível de ruído um pouco acima do normal”, encerra o professor Joseph Braun.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: