Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.523,47
    -1.617,17 (-1,47%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.049,05
    +174,14 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,23
    -2,65 (-3,49%)
     
  • OURO

    1.877,70
    -53,10 (-2,75%)
     
  • BTC-USD

    23.215,47
    -297,93 (-1,27%)
     
  • CMC Crypto 200

    535,42
    -1,43 (-0,27%)
     
  • S&P500

    4.136,48
    -43,28 (-1,04%)
     
  • DOW JONES

    33.926,01
    -127,93 (-0,38%)
     
  • FTSE

    7.901,80
    +81,64 (+1,04%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,41 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.616,50
    -230,25 (-1,79%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5385
    +0,0488 (+0,89%)
     

File à cubana e Fortaleza: o happy hour do presidente da ASICS na América Latina

Alexandre Fiorati, presidente da ASICS na América Latina, não dispensa um bom prato de filé à cubana. “É um prato pesado, milanesa, arroz, ervilha, frutas. É para dar sustância”, brinca. Na hora de escolher o drink preferido, o executivo afirma beber pouco, mas que a tradicional caipirinha brasileira é bem-vinda. “Sou bem brasileiro: caipirinha de cachaça envelhecida”, revela.

Fiorati elege duas cidades como seus lugares preferidos no mundo: uma no Brasil e outra no exterior. “No Brasil, uma cidade que eu gosto muito, que está realmente no meu coração, é Fortaleza. Fora do Brasil, Melbourne, que fica na Austrália”.

Já como livro preferido, o executivo cita a trilogia “Escravidão”, do escritor Laurentino Gomes. “Eu acho que é um historiador que tem uma linguagem muito fácil, muito legal, para as pessoas entenderem um pouco mais do que é a história brasileira”, afirma.

Filé à cubana é uma das preferências do executivo da Asics
Filé à cubana é uma das preferências do executivo da Asics

Recentemente, o autor paranaense recebeu o Prêmio Jabuti na categoria Biografia e Reportagem pelo Vol. 2 da trilogia. “A trilogia anterior também, ‘1808’, ‘1822’ e ‘1889’ também é muito interessante. Então, para quem gosta de história, vale a pena”, indica Fiorati.

Além de ser um amante da História, o presidente da ASICS na América Latina também é um grande fã de ficção científica. “Eu sou muito parcial para falar. Sou fã de Game Of Thrones. Eu assisti a original, li os livros e assisti a atual, House of the Dragon”, finaliza.

“Mudamos a forma de falar com o consumidor”, diz presidente da ASICS na AL

A Asics, líder mundial no segmento de tênis de alta performance para corrida, reformulou a maneira de se comunicar com os consumidores. Durante a pandemia, momento em que a maioria das pessoas deixou de sair de casa para praticar atividades físicas, a empresa precisou encontrar outras formas de se fazer presente. “Para nós, que sempre tivemos e temos ainda hoje um circuito de meia maratona, um dos principais impactos foi a falta de eventos esportivos”, conta Alexandre Fiorati, presidente da ASICS na América Latina.

A marca esportiva teve que adiar, por exemplo, a comemoração de 10 anos do Asics Golden Run, evento de corrida de rua mais famoso da companhia no país, para o ano seguinte. “Isso é um impacto. Impactou o relacionamento com o consumidor naquele momento e a gente teve que conversar com ele de uma outra forma”, revela o executivo.