Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.941,68
    -160,32 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.599,38
    -909,02 (-1,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,83
    -0,31 (-0,36%)
     
  • OURO

    1.836,10
    +4,30 (+0,23%)
     
  • BTC-USD

    35.378,44
    +234,82 (+0,67%)
     
  • CMC Crypto 200

    870,86
    +628,18 (+258,85%)
     
  • S&P500

    4.397,94
    -84,79 (-1,89%)
     
  • DOW JONES

    34.265,37
    -450,03 (-1,30%)
     
  • FTSE

    7.494,13
    -90,88 (-1,20%)
     
  • HANG SENG

    24.965,55
    +13,25 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    27.522,26
    -250,64 (-0,90%)
     
  • NASDAQ

    14.411,00
    -15,50 (-0,11%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1835
    +0,0534 (+0,87%)
     

Fifa vai usar inteligência artificial para agilizar o VAR

·3 min de leitura

A Fifa decidiu usar um sistema de inteligência artificial (IA) para agilizar o processo de revisão de impedimentos, tornando as interferências feitas pelo VAR (Árbitro Assistente de Vídeo, na sigla em inglês) muito mais rápidas e precisas. A novidade será utilizada na Copa Árabe de 2021, que começou nesta segunda-feira (29), no Catar.

Esse será o primeiro grande evento usado pela Fifa para testar o novo sistema que já vem sendo utilizado de maneira experimental em campeonatos na Alemanha, Espanha e Inglaterra. A entidade já havia colocado a IA em ação na última Copa do Mundo em 2018, mas sem interferir efetivamente nas decisões da arbitragem.

“A Fifa trabalha com empresas do ramo para treinar a inteligência artificial e torná-la confiável. Uma das razões pelas quais o VAR têm sido impopular no futebol é a demora na tomada de decisões, que interrompe o fluxo da partida, deixando os torcedores impacientes e desconfiados”, explica o diretor de inovação da entidade Johannes Holzmüller.

Linha de impedimento

O novo sistema possui entre 10 a 12 câmeras instaladas na cobertura de cada estádio para acompanhar a movimentação dos jogadores. Essas câmeras combinadas com outros sensores permitirão o rastreamento de 29 pontos por indivíduo, numa velocidade de aproximadamente 50 vezes por segundo.

Essa configuração pode fornecer uma posição mais precisa de braços e pernas de cada jogador em relação à linha imaginária de impedimento, no momento em que a bola é lançada em tempo real. Isso vai permitir que os juízes de vídeo tenham a noção exata do posicionamento de todos os atletas envolvidos em jogadas decisivas.

“A inteligência artificial pode enviar um alerta específico, indicando a possibilidade de impedimento diretamente para o VAR. Na cabine, os árbitros de vídeo poderão analisar a jogada mais rapidamente, diminuindo o espaço para interpretações equivocadas que demoram para ser concluídas”, acrescenta Holzmüller.

VAR 2.0

Atualmente, uma consulta ao VAR leva em média 70 segundos entre a checagem da jogada e a decisão final nos juízes. Não parece muito, mas quando ocorre várias vezes durante a mesma partida, essa interferência acaba prejudicando a fluidez do jogo, deixando atletas e torcedores incomodados com a demora.

Tecnologia de rastreamento de membros usada para verificar o impedimento (Imagem: Reprodução/Fifa)
Tecnologia de rastreamento de membros usada para verificar o impedimento (Imagem: Reprodução/Fifa)

Com a ajuda da inteligência artificial, a tendência é que essas decisões sejam mais rápidas, assertivas e transparentes, justificando o uso da tecnologia como uma assistente confiável que pode ser utilizada a qualquer momento sem atrapalhar o andamento de uma partida de futebol.

“Se os testes realizados durante a Copa Árabe forem conclusivos e satisfatórios, nossa meta é utilizar o novo sistema de inteligência artificial na Copa do Mundo de 2022, que começa em novembro do ano que vem no Catar”, prevê o chefe de desenvolvimento global de futebol da Fifa, Arsene Wenger.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos