Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.717,94
    -517,82 (-0,47%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.445,22
    +637,01 (+1,33%)
     
  • PETROLEO CRU

    94,23
    +2,30 (+2,50%)
     
  • OURO

    1.803,60
    -10,10 (-0,56%)
     
  • BTC-USD

    24.129,89
    +438,60 (+1,85%)
     
  • CMC Crypto 200

    571,80
    -2,94 (-0,51%)
     
  • S&P500

    4.207,27
    -2,97 (-0,07%)
     
  • DOW JONES

    33.336,67
    +27,16 (+0,08%)
     
  • FTSE

    7.465,91
    -41,20 (-0,55%)
     
  • HANG SENG

    20.082,43
    +471,59 (+2,40%)
     
  • NIKKEI

    27.819,33
    -180,63 (-0,65%)
     
  • NASDAQ

    13.335,75
    -56,25 (-0,42%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,3238
    +0,0774 (+1,48%)
     

Fiesp troca verde-amarelo por branco em carta sobre tensão institucional de Bolsonaro

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O novo manifesto "Em Defesa da Democracia e da Justiça", publicado nesta sexta (5) pela Fiesp, hoje sob o comando de Josué Gomes da Silva, teve quase 110 assinaturas, o mesmo número da carta divulgada no ano passado, liderada por seu antecessor, Paulo Skaf.

Chamado de "A Praça é dos Três Poderes", o documento anterior também apontava preocupação com a tensão institucional do governo Bolsonaro na época, mas era menos assertivo.

A carta organizada pela Fiesp sob Skaf, aliado de Bolsonaro, era um recado difuso, que apontava o dedo para todos os Poderes simultaneamente. O novo manifesto é uma resposta mais direta à escalada do presidente contra o sistema eleitoral.

Outra diferença do documento atual foi o endosso imediato da Febraban. Na versão do ano passado, Caixa e Banco do Brasil ameaçaram deixar a federação dos bancos caso a entidade aderisse ao manifesto. O então presidente da Caixa, Pedro Guimarães, hoje fora do banco por causa das denúncias de assédio sexual, era um dos principais articuladores do desembarque.

O perfil dos signatários também é diferente. A carta deste ano reúne centrais sindicais (CUT, Força Sindical e UGT), OAB, Anistia Internacional, universidades como USP, Unicamp e PUC e a UNE (União Nacional dos Estudantes).

No manifesto de Skaf, boa parte das organizações que assinaram é filiada à federação empresarial. Desta vez, somente 18 dos 131 sindicatos filiados à Fiesp aderiram ao texto.

O documento do ano passado, publicado nos jornais, tinha as cores verde e amarelo, enquanto o deste ano tem fundo branco.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos