Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.707,76
    +195,38 (+0,17%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.734,04
    -67,64 (-0,14%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,83
    -0,28 (-0,32%)
     
  • OURO

    1.780,00
    +3,30 (+0,19%)
     
  • BTC-USD

    23.433,55
    -546,99 (-2,28%)
     
  • CMC Crypto 200

    557,50
    -15,31 (-2,67%)
     
  • S&P500

    4.274,04
    -31,16 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    33.980,32
    -171,69 (-0,50%)
     
  • FTSE

    7.515,75
    -20,31 (-0,27%)
     
  • HANG SENG

    19.922,45
    0,00 (0,00%)
     
  • NIKKEI

    28.911,22
    -311,55 (-1,07%)
     
  • NASDAQ

    13.465,25
    -28,00 (-0,21%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2651
    +0,0059 (+0,11%)
     

Ficou arriscado sair para almoçar se você negocia ações nos EUA

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

(Bloomberg) -- Se você tem se sentido meio atordoado com a turbulência intradiária no mercado de ações americano ultimamente, você não está imaginando coisas.

O S&P 500 caiu até 0,6% por volta do meio-dia de quarta-feira em Nova York e, em seguida, eliminou todo o declínio e chegou a subir 1%. O avanço veio um dia depois que o índice apagou uma perda de pelo menos 2% no mesmo dia pela quarta vez este ano.

Essas reversões, parciais ou totais, tornaram-se mais pronunciadas nos últimos dois anos, com uma inflexão geralmente ocorrendo por volta das 13h, de acordo com um novo estudo do JPMorgan. Isso contrasta com os três anos anteriores - quando as tendências de alta ou baixa na abertura costumavam durar até o fechamento.

E a culpa é da baixa liquidez que torna mais difícil para os formadores de mercado equilibrarem as carteiras de negociação, de acordo com estrategistas do JPMorgan, incluindo Marko Kolanovic e Peng Cheng.

Seja qual for a causa, esse sobe e desce é um desenvolvimento indesejável para os investidores neste ano exaustivo, e se mostra especialmente desafiador para os que seguem tendências de curto prazo.

“A liquidez do mercado caiu significativamente”, escreveram os estrategistas em nota. “A reversão é mais provável de acontecer na baixa. Em nossa opinião, isso se deve à aversão a perdas dos formadores de mercado em ambientes de mercado adversos.”

De acordo com o JPMorgan, as condições de liquidez por volta das 13h em Nova York nos últimos dois anos caíram 40% - um pano de fundo que favorece reversões nesse horário.

A volatilidade tem sido a regra do jogo no mercado de ações de 2022, enquanto os investidores tentam lidar com o aperto mais agressivo do Federal Reserve em décadas e seu impacto na economia. Os alertas de recessão soam mais alto, com uma pesquisa do Deutsche Bank mostrando que 72% dos entrevistados esperam que o S&P 500 caia primeiro para 3.300 pontos, em vez de subir para 4.500.

As ações subiram pela terceira sessão consecutiva na quarta-feira, estendendo os ganhos após a divulgação da ata da reunião de junho do Fed. A atenção agora se voltará para a temporada de balanços do segundo trimestre que começa na semana que vem. Apesar de toda a turbulência do mercado, as estimativas de analistas para os lucros de 2022 em grande parte se mantiveram firmes.

More stories like this are available on bloomberg.com

©2022 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos