Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,45 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,09 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,22
    -0,28 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.782,10
    +21,40 (+1,22%)
     
  • BTC-USD

    49.131,57
    +1.776,96 (+3,75%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.367,14
    -74,62 (-5,18%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,71 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.766,69
    -22,24 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.029,57
    +276,20 (+1,00%)
     
  • NASDAQ

    15.687,50
    -301,00 (-1,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3953
    +0,0151 (+0,24%)
     

Ficará mais difícil de comprar um PS5 nos próximos meses

·2 min de leitura
(Photo by CHARLY TRIBALLEAU/AFP via Getty Images)
(Photo by CHARLY TRIBALLEAU/AFP via Getty Images)
  • Fontes internas da empresa revelaram planos da empresa de reduzir a quantidade de consoles produzidos

  • Motivos seriam dificuldades em adquirir partes essenciais para a montagem do videogame

  • Outras empresas de tecnologia, como a Nintendo, também se encontram na mesma situação

Se você está procurando um PlayStation 5 para dar presentes para alguém, ou para uso próprio, agora será ainda mais difícil conseguir. Além do preço médio de R$ 6 mil reais, a Sony aparentemente está reduzindo sua produção.

Segundo fontes internas da empresa, a gigante do entretenimento tinha como objetivo produzir 16 milhões de unidades até março do próximo ano. Essas unidades seriam destinadas para atingir a meta da empresa de 14,8 milhões de unidades vendidas, e também para obter um estoque para ser usado na produção do ano seguinte.

Agora, a empresa japonesa reduziu esse número para cerca de 15 milhões.

O PlayStation 5 se tornou o console da Sony mais rápido a alcançar a marca de 10 milhões de unidades vendidas, mas desde então, suas vendas ficaram abaixo em relação ao seu predecessor, o PlayStation 4.

Leia também:

Problemas de abastecimento

Tem sido difícil de encontrar consoles do PS5 nas lojas desde seu lançamento, há 1 ano. Muito em parte pela dificuldade da Sony de distribuir unidades suficientes ao redor do mundo.

Segundo Hiroki Totoki, diretor financeiro da companhia, os problemas de logística e escassez de peças ficaram mais graves e qualquer ressurgimento na disseminação da COVID-19 pode impactar o fornecimento de componentes da empresa.

Períodos desiguais de vacinação em países em desenvolvimento, onde os fornecedores da Sony têm suas bases de produção, tornaram o fornecimento de chips e peças imprevisíveis. Os parceiros de montagem estão em contato diário com os fabricantes de componentes para confirmar se as remessas chegarão conforme o programado, o que nem sempre é o caso, afirmam as fontes.

Os componentes em falta incluem equipamentos comuns, mas essenciais, como chips de gerenciamento de energia. Os fabricantes de chips da Toshiba Corp., que fornece esses chips de energia, para a Taiwan Semiconductor Manufacturing Co. alertaram que a situação de fabricação provavelmente não se normalizará mesmo durante 2022.

A situação é geral

A Sony está longe de estar sozinha em sua luta para percorrer um caminho claro em meio à escassez. A rival Nintendo Co. cortou sua previsão de vendas para o ano inteiro para a família de consoles Switch em 1,5 milhão de unidades no início de novembro, enquanto a Valve Corp., sediada em Bellevue, Washington, adiou a estreia de seu console portátil Steam Deck de dezembro a fevereiro, citando problemas na cadeia de abastecimento global.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos