Fibria não vê queda de demanda na Europa

O diretor Comercial e de Logística Internacional da Fibria, Henri Philippe van Keer, afirmou nesta quinta-feira que não há qualquer indicação de queda da demanda por celulose no mercado europeu, o principal destino da celulose produzida mundialmente. A análise do executivo, pelo contrário, é positiva e a companhia não descarta a possibilidade de ter surpresas no curto prazo.

"O sentimento é de que, de repente, pode ocorrer alguma melhoria. Achamos que no primeiro trimestre a demanda por fabricantes de papéis de imprimir e escrever possa vir acima do que esperávamos", previu Philippe.

O cenário de aumento da demanda por celulose na China, expectativa de recuperação dos negócios na América do Norte e estabilidade do mercado na Europa permitiu à Fibria anunciar reajuste de preços para os três mercados a partir de 1º de janeiro. Os aumentos já estão sendo implementados.

Carregando...