Mercado abrirá em 4 h 6 min

Fiat Fastback: se vingar, só depois do SUV da Toro

feedback@motor1.com (Daniel Messeder)
Fiat Fastback Concept - Salão de SP 2018

Modelo fez sucesso no Salão do Automóvel, mas até o momento não recebeu o "OK" para produção

A Fiat vai correr atrás do prejuízo de não ter um SUV no Brasil. E parte desta movimentação começou a aparecer no Salão do Automóvel, onde os dois destaques da marca eram da categoria. Um é o 500X, irmão do Renegade que foi preterido em favor do Jeep no país. O outro é o Fastback, mostrado em forma de conceito, mas que pode receber sinal verde para produção.

Fiat Fastback Concept - Salão de SP 2018

Começando pelo 500X, a Fiat trouxe o carro para o Salão apenas para estudo. Trata-se de um carro importado da Itália e vendido na Argentina, equipado com motor 1.6 Multijet a diesel de 120 cv. "Para a importação desta carro começar a ficar viável, o dólar teria de estabilizar em torno dos R$ 3,40", diz uma fonte ligada à marca. E o mesmo vale para o 500 hatch, que agora não viria mais do México, e sim da Itália.

Leia também

Desta forma, o primeiro SUV com a marca Fiat vai mesmo ficar para o fim de 2020. E não será o Fastback, como você (e a gente) gostaria. Segundo apuramos com pessoas ligada à marca, o carro que está em desenvolvimento é uma "Toro fechada", com design comportado, sem o teto em formato de arco visto no conceito. Para não haver disputa interna com o Jeep Compass, o Toro SUV terá opção de sete lugares e motorização apenas a diesel. Ou seja, "o cliente poderá escolher entre andar de Jeep Flex ou Fiat diesel", diz nosso informante, adiantando que a faixa de preço do novo carro ficará entre a Toro e o Compass a diesel.

Fiat 500X - Salão de SP 2018
Fiat 500X - Salão de SP 2018

Já quanto ao Fastback, o sucesso dele junto ao público no Salão pode fazer com a que Fiat decida sobre sua produção. "No momento, é algo que não foi definido", conta. Vale lembrar que os SUV-cupês são a nova febre da indústria (vide BMW X2, X4 e X6, Audi Q8 e Range Rover Velar, entre outros) e a Renault vai produzir o Arkana (cupê do Captur) no Brasil, trazendo esse nicho para uma faixa mais acessível de mercado. Isto é, ter um SUV-cupê da Toro faria a Fiat praticamente inaugurar este sub-segmento no Brasil ao lado da Renault. Mas, se o projeto ganhar luz verde, será algo para no mínimo 2021.

Fotos: Donizetti Castilho