Fiat confirma nova fábrica de motores em PE

A presidente Dilma Rousseff recebeu na tarde desta quarta-feira, no Palácio do Planalto, o presidente da Fiat no Brasil, Cledorvino Belini, e o ministro da Fazenda, Guido Mantega. O assunto da reunião foi o investimento da Fiat de R$ 500 milhões em uma nova fábrica de motores em Pernambuco. Essa unidade gerará 550 empregos diretos e vai receber financiamento do Programa de Sustentação do Investimento (PSI), explicou Belini. "Recebemos financiamento para a instalação da fábrica e cerca de 80% é do PSI", disse o presidente da Fiat. Em 2015 essa fábrica iniciará a produção, atendendo principalmente o mercado interno e outros países da América Latina. Belini também é presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

Ao final do encontro, Mantega defendeu, mais uma vez, a ampliação dos investimentos no País. "Para nós, é muito importante que no próximo ano o Brasil tenha um alto nível de investimento. Temos de alcançar um crescimento do investimento da ordem de 8% em relação a este ano", disse o ministro, em rápido comunicado à imprensa, acrescentando que vários setores produtivos precisam colaborar para que essa marca seja alcançada.

O presidente da Fiat, por sua vez, disse que a presidente relatou estar otimista com o crescimento do Brasil. Belini disse que também está otimista. Mas afirmou que não houve discussão em relação a números sobre crescimento. "Os números são relativos. Cada um tem o seu, diferenciado. O importante é que com os juros baixos e com o potencial de investimento, o importante é assegurar a continuidade do processo de crescimento já iniciado", disse.

A Fiat construirá uma nova fábrica de motores dentro do seu complexo industrial no Polo Automotivo de Goiana (PE). Essa unidade terá capacidade para produzir 150 mil unidades por ano de uma nova família de motores. A empresa informa que serão motores que atenderão às exigências de eficiência energética previstos no Inovar-Auto e outros mercados de exportação. Ao todo, o complexo da empresa em Goiana deve gerar 4,5 mil empregos diretos na fábrica de automóveis e 550 na fábrica de motores. O acionamento da linha de produção de automóveis está previsto para 2014 e de motores para 2015.

Carregando...