Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.575,47
    +348,38 (+0,32%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    41.674,30
    -738,17 (-1,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,53
    -0,18 (-0,39%)
     
  • OURO

    1.788,10
    -23,10 (-1,28%)
     
  • BTC-USD

    18.188,00
    +419,95 (+2,36%)
     
  • CMC Crypto 200

    333,27
    -4,23 (-1,25%)
     
  • S&P500

    3.638,35
    +8,70 (+0,24%)
     
  • DOW JONES

    29.910,37
    +37,90 (+0,13%)
     
  • FTSE

    6.367,58
    +4,65 (+0,07%)
     
  • HANG SENG

    26.894,68
    +75,23 (+0,28%)
     
  • NIKKEI

    26.644,71
    +107,40 (+0,40%)
     
  • NASDAQ

    12.257,50
    +105,25 (+0,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3746
    +0,0347 (+0,55%)
     

Fiat Chrysler tem lucro de 1,21 bilhão de euros no terceiro trimestre

Eduardo Magossi
·2 minuto de leitura

O grupo reverteu um prejuízo de 179 milhões de euros registro no igual trimestre do ano passado Divulgação O Valor errou ao informar que o grupo Fiat Chrysler registrou uma alta de 773% no lucro líquido do terceiro trimestre de 2020. O grupo, na verdade, reverteu um prejuízo registrado no ano passado. O texto está corrigido. O grupo Fiat Chrysler (FCA) registrou lucro líquido de 1,21 bilhão de euros no terceiro trimestre de 2020, revertendo prejuízo de 179 milhões de euros de igual período do trimestre anterior. A receita no período caiu 6% para 25,8 bilhões de euros já apresentando sinais de uma recuperação em relação ao trimestre anterior quando a pandemia de coronavírus fechou concessionárias e reduziu a venda de automóveis em todo mundo, o que levou as vendas da empresa a recuar 56%. Em termos ajustados, o lucro líquido da empresa no terceiro trimestre ficou em 1,5 bilhão de euros, alta de 21%. O Ebit (lucro antes de juros e impostos) da empresa foi recorde no trimestre para 2,27 bilhões de euros, alta de 16%, impulsionado pelas fortes vendas nos Estados Unidos. As vendas na América Latina caíram 5% e a receita na região recuou 30% em função da desvalorização do real e do reconhecimento de créditos fiscais indiretos. Contudo, a empresa informou que a Fiat se manteve com a maior fatia do mercado na região, com 18% de participação, impulsionado pela forte demanda de seu modelo Fiat Strada, o carro mais vendido no Brasil em setembro. A empresa informou também que registrou um fluxo de caixa operacional de 8,93 bilhões de euros, alta de 281% no período. Segundo a FCA, a liquidez do grupo era de 27,1 bilhões de euros no fim de setembro. O grupo voltou a fazer projeções para o ano de 2020, de Ebit ajustado entre 3 bilhões de euros e 3,5 bilhões de euros e um fluxo de caixa negativo de até 1 bilhão de euros. A projeção não inclui nenhum outro efeito negativo da covid-19.