Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.380,49
    -948,51 (-0,80%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.683,55
    -126,65 (-0,28%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,23
    -0,04 (-0,08%)
     
  • OURO

    1.854,50
    -1,70 (-0,09%)
     
  • BTC-USD

    32.634,77
    +156,79 (+0,48%)
     
  • CMC Crypto 200

    667,32
    +57,33 (+9,40%)
     
  • S&P500

    3.841,47
    -11,60 (-0,30%)
     
  • DOW JONES

    30.996,98
    -179,02 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.695,07
    -20,35 (-0,30%)
     
  • HANG SENG

    29.677,30
    +229,45 (+0,78%)
     
  • NIKKEI

    28.760,27
    +128,82 (+0,45%)
     
  • NASDAQ

    13.441,25
    +79,75 (+0,60%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6547
    +0,0027 (+0,04%)
     

FGV: Indicador Antecedente da Economia subiu em dezembro de 2020

Agência Brasil
·1 minuto de leitura

O Indicador Antecedente Composto da Economia Brasileira (IACE), divulgado pela Fundação Getulio Vargas (FGV), subiu 0,4% para 124,1 pontos em dezembro de 2020. O indicador busca antecipar tendências da economia. Dos oito componentes econômicos, cinco contribuíram de forma positiva para o resultado. A maior contribuição positiva veio do Ibovespa, que variou em 9,3%.

Já o Indicador Coincidente Composto da Economia Brasileira (ICCE), que mensura as condições econômicas atuais, avançou em 0,3% para 108,8 pontos, no mesmo período.

“A inflexão negativa na crise sanitária ao final de 2020 não gerou novas medidas de distanciamento social suficientes para comprometer a recuperação gradual no nível de atividades, resultando em uma ligeira elevação do ICCE em dezembro”, afirmou em nota, Paulo Picchetti, pesquisador da FGV/Ibre.

Segundo Picchetti, apesar do encerramento das medidas de auxílio emergencial e da lenta recuperação do mercado de trabalho, o efeito positivo da perspectiva de início da imunização contra a covid-19 sobre as expectativas de empresários e investidores resultou na elevação do IACE no período.