FGV: consumidor de materiais de construção muda em 2013

As vendas da indústria de materiais de construção devem passar por uma mudança em seu perfil de consumidores no próximo ano. "Para 2013 esperamos uma mudança de composição na demanda da indústria, com importância maior do varejo e do segmento de infraestrutura, além de uma presença menor de importados", afirmou nesta terça-feira Robson Gonçalves, pesquisador da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

O pesquisador apontou que o setor imobiliário tem passado por um ciclo de desaceleração, com forte volume de entrega dos imóveis em obras e menor número de lançamentos de projetos, o que irá diminuir a demanda por materiais nos próximos meses.

Por outro lado, Gonçalves estima que a demanda das famílias por materiais para reforma ou ampliação de suas residências continuará forte, tendo em vista os níveis estáveis de emprego e renda, além da melhora nas condições de acesso ao crédito. Já no setor de infraestrutura é esperada uma aceleração das obras públicas, que mostraram um ritmo lento ao longo de 2012.

Até 2011, as vendas da indústria de materiais para as famílias representavam 47% do total, enquanto o segmento de infraestrutura respondia por 22%, e o imobiliário, por 31%. "Isso explica otimismo para 2013, já que o consumo das famílias e de infraestrutura - que representam a maior parte da demanda - tendem a crescer", completou Gonçalves.

Carregando...