Mercado fechará em 4 h 50 min

Ferrari apresenta os conversíveis 812 GTS e F8 Spider

feedback@motor1.com (Nicolas Tavares)
Ferrari 812 GTS 2020

812 GTS é o conversível mais rápido já feito pela empresa, enquanto F8 Spider carrega o V8 mais potente da Ferrari

Normalmente, a Ferrari trabalha com apresentações mais pontuais, mostrando um carro por vez. Desta vez, a fabricante achou melhor já revelar dois conversíveis de uma vez só e antes mesmo do Salão de Frankfurt (Alemanha). Estes são o F8 Spider, que conta com o V8 mais potente já feito pela empresa; e o 812 GTS, que carrega o título de conversível mais rápido já lançado pela Ferrari.

O primeiro esportivo apresentado, com algumas horas de diferença, foi a Ferrari F8 Spider, que substitui a 488 Spider e que é praticamente igual à versão de teto fixo, com uma leve mudança na traseira para acomodar a capota e o maquinário necessário. Segundo a marca, precisa de 14 segundos para colocar ou retirar o teto, com o carro rodando a uma velocidade de até 45 km/h. E ainda ficou 20 kg mais leve.

Mais notícias da Ferrari

Manteve o motor 3.9 V8 biturbo do cupê, com 720 cv a 8.000 rpm e 78,5 kgfm a 3.250 rpm. São 50 cv a mais do que a 488 Pista, fazendo com que a F8 Spider acelere de 0 a 100 km/h em 2,9 segundos e tenha uma velocidade máxima de 340 km/h. A potência extra vem de uma adaptação do sistema de admissão da 488 Challenge de corrida.

Já a Ferrari 812 GTS chega com um título bem imponente: é o conversível mais potente já feito pela empresa, graças ao motor 6.5 V12 aspirado de 800 cv a 8.500 rpm e 73,2 kgfm a 8.900 rpm. Pode até parecer que o torque aparece muito tarde, mas é só por causa do número. A Ferrari diz que 80% da força está disponível em 3.500 rpm, chegando a 100% em 7.000 rpm, e que os 8.900 giros são de corte.

Manteve um desempenho digno de arrepios, acelerando de 0 a 100 km/h em menos de 3 segundos. Para chegar aos 200 km/h, a Ferrari precisa de somente 8,3 segundos (apenas 0,4 s mais do que o cupê) e tem velocidade máxima de 340 km/h. Assim como a F8 Spider, o teto leva 14 segundos para ser recolhido, operação que pode ser feita com o carro em movimento a até 45 km/h. A marca diz que reforçou o chassi e fez uma nova calibração nos amortecedores.

Vale lembrar que a 812 GTS é a primeira Ferrari conversível com motor V12 dianteiro desde a 365 GTS4 (conhecida como Daytona Spider) a ter uma produção regular. Até vimos outros modelos, como a SA Aperta 2010 e a F60 America 2014, mas todas foram edições limitadas. A Ferrari não divulgou os preços de nenhum dos conversíveis.

Fotos: divulgação