Mercado abrirá em 1 h 29 min

Ferramentas de terapia celular para reparo de cartilagem da articulação osteoartrítica do joelho de idosos

·3 minutos de leitura

Células pluripotentes cultivadas a partir de tecido digno de descarte pelo hospital Edogawa; O primeiro relatório do mundo

Um rompimento do crescente crescimento de células que expressam pluripotência da cartilagem das articulações do joelho afetadas pela osteoartrite (OA) foi relatado por ortopedistas e especialistas em cultura celular liderados pelo Dr. Shojiro Katoh, presidente do Hospital Edogawa. A OA afeta, articulações de milhões de joelhos em todo o mundo e pessoas com doença grave, submetidas à Artroplastia Total do Joelho (ATJ), na qual a cartilagem danificada é substituída por uma prótese artificial de joelho. O Dr. Katoh, durante a cirurgia da ATJ, pegou porções do tecido danificado, que de outra forma é descartado, isolou células de condrócitos no laboratório de engenharia de tecidos e pôde cultivá-las como tecido de cartilagem saudável totalmente reorganizado, indicando biomarcadores relevantes para a pluripotência.

Este comunicado de imprensa inclui multimédia. Veja o comunicado completo aqui: https://www.businesswire.com/news/home/20200618005664/pt/

"Pluripotency expressing cells grown from osteoarthritis affected knee joint, open doors to a spectrum of novel solutions to address cartilage damage," says Dr. Shojiro Katoh, President, Edogawa Hospital, Tokyo, Japan. (Photo: Business Wire)

A cartilagem da articulação do joelho atua como um amortecedor entre os ossos da coxa e da perna e absorve o peso corporal. Quando a cartilagem é danificada devido a lesões esportivas, trauma ou desgaste, causa dor e incapacidade nas articulações. No estágio inicial da doença, são praticados o implante autólogo de condrócitos (IAC) ou o implante de condrócitos assistidos por matriz (IACM). Essas terapias celulares utilizam células da cartilagem do próprio paciente, colhidas em uma área saudável e sem peso, cultivadas em laboratório e transplantadas para substituir o tecido danificado, para restaurar a funcionalidade.

"Este provavelmente pode ser o primeiro relatório do mundo sobre tecido de osteoartrite, produzindo células que expressam marcadores de pluripotência", disse o Dr. Katoh, citando sua publicação no Regenerative Therapy Journal.(https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S2352320420300274), também apresentado na 19a reunião da Sociedade japonesa para a medicina regenerativa. "Nossa técnica pode ajudar a utilizar a cartilagem afetada pela OA, descartada como lixo biomédico, como fonte de ferramentas para terapias celulares, como células, fatores de crescimento secretados por células e exossomos para reparar defeitos de cartilagem na medicina regenerativa", acrescentou.

O hospital de Edogawa, localizado no leste de Tóquio, tem muitos idosos. "Ao contrário da crença milenar de que a sabedoria é a força dos mais velhos, essa descoberta me fez humilde: aprender sobre a força oculta da natureza em suas complexidades físicas também, alimentando nosso entusiasmo", disse Dr. Katoh, acrescentando uma modéstia filosófica à sua realização. Seu Laboratório Evolucionário de Ciências Edogawa (Edogawa Evolutionary Lab of Science, EELS), tendo confirmado o fenótipo hialino, está avaliando a expressão de miRNA-140 e hialuronano dos condrócitos.

Essa tecnologia tem potencial para solucionar os danos à cartilagem de aproximadamente 12 milhões de pessoas anualmente em todo o mundo, de acordo com a JBM Inc e a GN Corporation, correquerentes de uma patente e parceiros de pesquisa da EELS.

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

Ver a versão original em businesswire.com: https://www.businesswire.com/news/home/20200618005664/pt/

Contacts

Samuel JK Abraham
GN Corporation
info@gncorporation.com