Mercado fechado

Fernando Pimentel é condenado a 10 anos e 6 meses de prisão

Marcos de Moura e Souza

Condenação foi por tráfico de influência e lavagem de dinheiro após um inquérito apurou irregularidades de caixa 2 no período em que ele foi ministro no governo Dilma O ex-governador de Minas Gerais Fernando Pimentel (PT) foi condenado a 10 anos e 6 meses de prisão por tráfico de influência e lavagem de dinheiro. A decisão foi expedida na quarta-feira pela juíza Luzia Peixoto, da 32ª zona eleitoral de Belo Horizonte, e publicada na edição desta quinta-feira do Diário da Justiça.

Foi uma condenação em primeira instância e Pimentel pode recorrer em liberdade.

Ruy Baron/Valor

Na mesma ação, a juíza também condenou Benedito Rodrigues de Oliveira Neto, apelidado de Benê, a oito anos de prisão pelos mesmos crimes: tráfico de influência e lavagem de dinheiro. Ele também poderá recorrer em liberdade.

Benê atuou na campanha eleitoral de Pimentel a governo do Estado em 2014 e, juntamente com o Pimentel, foi um dos principais alvos da Operação Acrônimo, da Policia Federal (PF), que teve como alvo um esquema de financiamento ilegal de campanha do petista.

Outro condenado na ação penal 238 é Marcos Coimbra, cientista político e sócio da empresa de pesquisas de opinião Vox Populi, sediada em Belo Horizonte. Ele e Márcio Hiram Guimarães Novaes foram condenados a dois anos, nove meses e 18 dias de reclusão por falsidade ideológica, com substituição por prestação de serviços à comunidade e prestação pecuniária de 30 salários mínimos.

Assim como Pimentel e Coimbra, os dois também podem recorrer em liberdade.