Fenabrave vê inadimplência do setor em 5% para 2013

A expectativa para o ano que vem é de melhora na economia do País, acredita a economista e sócia da MB Associados Tereza Fernandez. Segundo ela, o cenário positivo deve levar a uma redução das taxas de inadimplência de pessoas físicas para algo entre 6,8% a 7%, aproximadamente 1 ponto porcentual abaixo do patamar atual (7,9%). No caso da inadimplência no financiamento de veículos, a economista prevê uma queda para perto de 5%, ante 6% verificados nos últimos dados divulgados pelo Banco Central (BC).

"Mas uma melhora substancial nos índices de inadimplência deve ocorrer apenas em 2014", afirmou Tereza nesta terça-feira, em entrevista à imprensa para o anúncio dos resultados de vendas em outubro da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). A MB Associados é responsável pelas projeções da entidade.

Sobre o ano que vem, o presidente da Fenabrave, Flavio Meneghetti, afirmou que a perspectiva é de crescimento de cerca de 4% no número de emplacamentos de veículos. Isso, segundo ele, vai depender do crescimento de pelo menos 3,5% da economia brasileira. "Toda vez que o PIB (Produto Interno Bruto) do País cresce 3,5%, o mercado automotivo avança 20% mais. Portanto, em 2013 as vendas devem crescer perto de 4%", estimou.

Carregando...