Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.334,83
    +299,66 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.784,58
    +191,67 (+0,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    59,90
    -0,74 (-1,22%)
     
  • OURO

    1.714,40
    -8,60 (-0,50%)
     
  • BTC-USD

    49.109,48
    +2.759,05 (+5,95%)
     
  • CMC Crypto 200

    984,13
    +55,89 (+6,02%)
     
  • S&P500

    3.901,82
    +90,67 (+2,38%)
     
  • DOW JONES

    31.535,51
    +603,14 (+1,95%)
     
  • FTSE

    6.588,53
    +105,10 (+1,62%)
     
  • HANG SENG

    29.573,82
    +121,25 (+0,41%)
     
  • NIKKEI

    29.784,77
    +121,27 (+0,41%)
     
  • NASDAQ

    13.281,75
    +2,00 (+0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7888
    -0,0068 (-0,10%)
     

Fenômeno das ações da GameStop está no fim, afirma analista

Felipe Demartini
·3 minuto de leitura

A alta meteórica das ações da GameStop e outras empresas consideradas acabadas, que monopolizou o noticiário de economia na última semana, pode estar perto do fim. Pelo menos, essa é a visão de Craig Erlam, analista de mercado da OANDA Europe, apontando uma perda de 72% do valor dos papeis neste começo de semana como um indicador de que a febre já está passando.

Nesta quinta-feira (04), os papeis da antiga gigante do varejo de jogos eletrônicos da América do Norte são negociados com queda de quase 11%, e contando. As cotas saem a cerca de US$ 82, um valor ainda superior ao que era negociado antes do frenesi, quando ela estava na casa dos US$ 20, mas igualmente longe das centenas de milhares de dólares acumulados na última semana, enquanto um movimento iniciado pela rede social Reddit levou muitos investidores independentes a lucrarem algo enquanto fundos de investimento amargavam perdas.

Essa balança, é claro, não soou bem para Wall Street, com apps voltados a day traders impedindo a compra e venda de ações da GameStop e outras empresas, como a rede de cinemas americana AMC. Enquanto isso, o barulho levou também a um escrutínio do governo dos Estados Unidos, que inclusive, deve se debruçar sobre o caso nesta quinta.

<em>Após alta meteórica, ações da GameStop passaram a última semana em queda constante. Para analistas, febre pode estar no fim, enquanto o governo americano investiga a possibilidade de manipulação irregular (Imagem: Captura de tela/Felipe Demartini/Canaltech)</em>
Após alta meteórica, ações da GameStop passaram a última semana em queda constante. Para analistas, febre pode estar no fim, enquanto o governo americano investiga a possibilidade de manipulação irregular (Imagem: Captura de tela/Felipe Demartini/Canaltech)

A secretária do tesouro, Janet Yellen, deve se encontrar com membros da Comissão de Valores Mobiliário e outros reguladores e representantes do mercado financeiro para entender se existem indícios de ilegalidade e manipulação no movimento combinado de valorização das ações da GameStop. Há pressão de investidores e fundos de investimento pelo que alegam ser uma distorção que vai contra a transparência exigida do setor, mas pelo menos por enquanto, o governo ainda estuda o caso e não falou em possíveis irregularidades.

No caso da AMC, a perda de valor chega à casa dos 56% ao longo dos últimos dias, com os papeis também iniciando o pregão desta quinta com baixa de mais de 6%. O preço dos papeis, é menor, e eles são negociados na casa dos US$ 8, após chegarem a um pico de US$ 20 em meados da última semana.

Com tudo isso, as restrições para evitar a suposta manipulação começam a ser removidas pelos apps de day trading, apesar de postagens nas redes sociais ainda falarem em um movimento de resistência, incluindo pedidos para que os papeis da GameStop e AMC não sejam vendidos. Erlam não acredita em uma sustentação da valorização ou uma repetição do caso no curto prazo, mas não descarta que movimentos semelhantes, mas relacionados a outros papeis, possam acontecer no futuro próximo.

Tudo, claro, vai depender das conclusões do governo americano e, também, dos movimentos econômicos de fundos de investimento que são citados como os antagonistas de toda essa história. Fora das expectativas, entretanto, uma coisa já é dada como certa: o mercado, que já passou por isso uma vez, deve ter uma reação mais rápida caso a situação comece a se repetir.

Por um motivo ou outro, o caso GameStop será lembrado por muito tempo e, também, se tornou parte da história. No dia 28 de janeiro, no auge das negociações, foi registrado o maior volume de transações da história da Bolsa de Valores americana, bem como a terceira maior movimentação de dólares desde que tais dados sobre o pregão começaram a serem computados.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: