Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.259,49
    -831,51 (-0,64%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.579,10
    -329,10 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,44
    -0,71 (-0,98%)
     
  • OURO

    1.824,30
    -37,10 (-1,99%)
     
  • BTC-USD

    38.841,46
    -1.275,54 (-3,18%)
     
  • CMC Crypto 200

    964,99
    -27,48 (-2,77%)
     
  • S&P500

    4.223,70
    -22,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.033,67
    -265,63 (-0,77%)
     
  • FTSE

    7.184,95
    +12,47 (+0,17%)
     
  • HANG SENG

    28.436,01
    -0,83 (-0,00%)
     
  • NIKKEI

    28.964,53
    -326,48 (-1,11%)
     
  • NASDAQ

    13.911,75
    -69,50 (-0,50%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0775
    +0,0155 (+0,26%)
     

Fenômeno atmosférico colore pôr do sol em Búzios

·2 minuto de leitura
Fenômeno atmosférico colore pôr do sol em Búzios
Fenômeno atmosférico colore pôr do sol em Búzios

A praia de Búzios, no Rio de Janeiro, teve um pôr do sol multicolorido, na última quarta-feira (2). O evento natural é chamado ‘split sunset’, que significa ‘pôr do sol dividido’, em tradução literal. O fenômeno atmosférico e causado pela sombra de uma nuvem grande abaixo do horizonte.

De acordo com Marcelo Zurita, colunista do Olhar Digital e presidente da Associação Paraibana de Astronomia (APA) e diretor técnico da Rede Brasileira de Observação de Meteoros (Bramon), o céu ganha o tom alaranjado por conta da Dispersão de Rayleigh.

Leia mais:

Essa Dispersão de Rayleigh espalha a componente azul da luz branca do Sol quando essa passa pela atmosfera da Terra. Já a luz vermelha não é dispersada.

“Só que uma nuvem abaixo do horizonte bloqueia parcialmente a passagem da luz alaranjada e causa essa divisão de cores no céu. Em Búzios, essa divisão apareceu perfeitamente vertical por alguns instantes, como se o céu fosse dividido ao meio”, destacou Zurita.

As imagens do fenômeno foram registradas pelo Clima ao Vivo.

Eclipse solar do “anel de fogo”

Nesta quinta-feira (10), acontece um “eclipse anular” do Sol, fenômeno que por alguns minutos produz um “anel de fogo” no céu. Isso ocorre porque o disco solar é parcialmente ocultado pela Lua passando entre a Terra e a estrela.

Infelizmente, o eclipse anular só será visto do norte do Canadá ao Leste da Sibéria, passando pela Groelândia e pelo Mar Ártico. Algumas cidades do Hemisfério Norte vão poder observar apenas um eclipse parcial a olho nu. São elas Chicago, Nova York, Toronto, Boston, Paris, Londres, Berlim, Estocolmo e Moscou.

Para quem está no Brasil, vale acompanhar através de transmissões online gratuitas. A Nasa vai exibir o fenômeno às 6h (horário de Brasília), através do canal da agência no YouTube. Outra das transmissões é a do Virtual Telescope Project, que vai começar às 6h30 (horário de Brasília) da quinta.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos