Mercado fechará em 32 mins
  • BOVESPA

    118.520,53
    +850,63 (+0,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.334,95
    -292,72 (-0,61%)
     
  • PETROLEO CRU

    59,59
    +0,27 (+0,46%)
     
  • OURO

    1.730,10
    -14,70 (-0,84%)
     
  • BTC-USD

    60.249,75
    +326,65 (+0,55%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.288,14
    -6,44 (-0,50%)
     
  • S&P500

    4.122,78
    -6,02 (-0,15%)
     
  • DOW JONES

    33.710,18
    -90,42 (-0,27%)
     
  • FTSE

    6.889,12
    -26,63 (-0,39%)
     
  • HANG SENG

    28.453,28
    -245,52 (-0,86%)
     
  • NIKKEI

    29.538,73
    -229,33 (-0,77%)
     
  • NASDAQ

    13.785,25
    -44,25 (-0,32%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,8123
    +0,0481 (+0,71%)
     

Feliz por novo desafio da Rússia, Pablo conta que jamais foi procurado pelo Corinthians

Fábio Paine
·6 minuto de leitura
Foto: Divulgação/Lokomotiv
Foto: Divulgação/Lokomotiv

De Moscou

Campeão brasileiro pelo Corinthians em 2017 e um dos pilares daquela equipe, o zagueiro Pablo tem agora um novo desafio na carreira e ainda bem longe do clube alvinegro. No mês passado, ele assinou um contrato de 3 anos e meio com o Lokomotiv Moscou, da Rússia, após colocar fim ao seu vínculo com o Bordeaux, clube pelo qual disputou mais de 100 partidas.

A proposta para se transferir para a Rússia chegou ao atleta no fim de dezembro e ele não titubeou em aceitá-la.

“É uma equipe muito grande que tem tradição na Rússia e sempre está jogando Champions League, Liga Europa, competições que aumentam a visibilidade profissional. Foi o que me motivou ir para cá a continuar minha carreira”, afirmou o atleta, que se diz totalmente recuperado da ruptura de ligamentos do joelho esquerdo sofrida em março do ano passado e que o deixou fora de combate por quase sete meses.

O zagueiro de 29 anos contou ao Yahoo Brasil que em nenhum momento foi procurado pelo Corinthians, clube pelo qual garante ter extremo carinho, mesmo que já tivesse manifestado que iria deixar o clube francês.

“É legal saber que os torcedores do Corinthians tem boa lembrança de tudo que fiz em um ano no clube. É muito bacana. Mas contato diretamente não teve. Mas não fico chateado, jamais fico chateado”, disse o jogador direto de Marbella (ESP), onde participa dos treinos de inter temporada com seu novo clube.

Em que pese estar já disputando diversos amistosos no período de pausa do Campeonato Russo, a estreia oficial de Pablo deverá acontecer no próximo dia 21, quando o Lokomotiv recebe o Tambov pelas oitavas de final da Copa da Rússia.

Foto: Divulgação/Lokomotiv
Foto: Divulgação/Lokomotiv

Pablo terá como companheiro de zaga no clube russo o também brasileiro Murilo.

Confira abaixo a entrevista na íntegra.

Como surgiu esta proposta do Lokomotiv e o que te motivou a aceitá-la?

A proposta do Lokomotiv veio em 26 de dezembro oficialmente a mim. Devia já ter algo com meu empresário, mas quando ele passou estava adiantado. O que me motivou a vir pro Lokomotiv é a ambição de sempre disputar títulos na Rússia, é uma equipe que sempre está disputando as primeiras colocações. É uma equipe muito grande que tem tradição na Rússia e sempre está jogando Champions League, Liga Europa, competições que aumentam a visibilidade profissional. Foi o que me motivou ir para cá a continuar minha carreira.

Chegou a conversar com algum brasileiro do clube ou até mesmo com o Malcom que está no país e foi seu companheiro no Bordeaux? O que eles te disseram?

Antes de fechar com o Lokomotiv eu tive uma pequena conversa com o Malcom falando da possibilidade de jogarmos contra. Mas o Campeonato Russo eu sempre acompanhei, muitos jogadores renomados do Brasil jogaram aqui, então a gente conhece bastante. Sabia desta qualidade técnica e visibilidade e foi muito tranquila a minha escolha.

O que você já conhecia do Lokomotiv? Te falaram algo dos problemas recentes entre torcedores e diretores do clube e mudança na direção?

Sempre escutei muito falar do Lokomotiv, é uma equipe muito grande, de tradição grande, de muitos títulos, que está direto nas competições europeias. Eu já conhecia antes o clube. Sobre os problemas recentes não estava sabendo, mas como todo clube precisa de mudança, acredito que o clube achou que era momento de mudar.

Seu nome chegou a ser especulado no Corinthians e muitos torcedores queriam sua volta. Teve algum tipo de conversa com o clube? Se não teve, fica chateado de não te procurarem sabendo que você não ia ficar no Bordeaux?

Sempre é muito gratificante ter seu nome vinculado a uma equipe da grandeza do Corinthians. Fico feliz e isso significa que minha passagem não foi só uma passagem. Significa que os torcedores do Corinthians tem boa lembrança de tudo que fiz em um ano no clube. É muito bacana. Mas contato diretamente não teve. Mas não fico chateado, jamais fico chateado. Prezo pelas oportunidades que aparecem e só tenho a agradecer a Papai do Céu pela oportunidade de estar no Lokomotiv.

Foto: Divulgação/Lokomotiv
Foto: Divulgação/Lokomotiv

Voltar ao Brasil está na sua cabeça em um futuro próximo?

Voltar ao Brasil sempre vai passar pela cabeça. É certo que um dia voltarei a jogar no Brasil. É meu país, minha cultura. Foi onde nasci. Então isso sempre vai estar na minha cabeça, mas acredito que agora é muito cedo para falar isso. Acabei de assinar um contrato de 3 anos e 5 meses. Tenho muita coisa a produzir na Europa.

Como estão sendo seus primeiros dias com os novos companheiros e como está sendo esta adaptação?

Meus primeiros dias estão sendo espetaculares. A recepção foi melhor do que eu imaginava. Minha adaptação está sendo positiva. O principal que é falar a língua vai vir com o tempo, mas os treinamentos estão sendo muito bons, e estou conseguindo mostrar todo meu potencial. Assim que está sendo bem tranquilo e bem positivo estes primeiros dias.

O técnico Marko Nikolic já te falou se vai jogar com 3 zagueiros ou 2? Isso marca alguma diferença para você?

Sobre isso ainda não conversamos se vai ser 3 ou 2 zagueiros. Mas para mim não muda nada. No ano passado no Bordeaux já jogamos com 3 zagueiros e não tem problema. Sempre o mais importante é estar ajudando a equipe e colocando isso acima do individual.

Você teve uma lesão séria no joelho e ficou muito tempo parado. Como está se sentindo agora? Já é tudo como era antes ou existe algum receio?

Fiquei bastante tempo parado, seis meses e meio para jogar um jogo oficial. Voltei antes do tempo, a recuperação foi muito boa. Hoje está tudo sem problemas. Tudo perfeito e não tenho receio nenhum. Faço tudo como antes e isso é muito importante para dar o 100%.

Está ansioso para conhecer Moscou? Já esteve alguma vez na cidade?

Isso com certeza, estamos aqui na Espanha, ainda não é o país nem a cidade onde eu vou morar. Então claro tem ansiedade, já bate esta vontade de estar na sua cidade para se adaptar o mais rápido possível. Nunca estive em Moscou, a única cidade da Rússia em que estive foi em São Petersburgo quando jogamos contra o Zenit. Mas sei que Moscou é uma cidade muito bonita, já pesquisei. Vou ser muito feliz.

Pretende fazer aulas de russo? Vi vídeos seus falando muito bem o francês. Vai se arriscar na língua?

Isso com toda certeza. Acredito que para ter melhor adaptação ao país que você está, você precisa falar a língua. Foi uma coisa que aprendi na França e vou levar isso para a Rússia. Que preciso falar a língua para ter vida social melhor possível, e com certeza vou aprender o russo. Vou me esforçar o máximo para falar o mais rápido possível.