Mercado fechará em 1 h 18 min
  • BOVESPA

    113.167,12
    -897,24 (-0,79%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.246,21
    -218,06 (-0,42%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,99
    +0,69 (+0,94%)
     
  • OURO

    1.747,40
    -2,40 (-0,14%)
     
  • BTC-USD

    42.125,04
    -2.549,83 (-5,71%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.048,86
    -54,20 (-4,91%)
     
  • S&P500

    4.449,64
    +0,66 (+0,01%)
     
  • DOW JONES

    34.764,19
    -0,63 (-0,00%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.274,50
    -29,00 (-0,19%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2647
    +0,0397 (+0,64%)
     

Feliz por arriscar nas Olimpíadas, Zanetti só chora de saudades do filho

·2 minuto de leitura
*ARQUIVO* TÓQUIO, TO - 24.07.2021: OLIMPÍADA TÓQUIO 2020 TÓQUIO - Arthur Zanetti, 31 anos, nas argolas, ginástica artística nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 realizados em 2021. Realizada na Arena Ginastica em Ariake, Tokyo na Japao (Foto: Richard Callis /Fotoarena/Folhapress)
*ARQUIVO* TÓQUIO, TO - 24.07.2021: OLIMPÍADA TÓQUIO 2020 TÓQUIO - Arthur Zanetti, 31 anos, nas argolas, ginástica artística nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 realizados em 2021. Realizada na Arena Ginastica em Ariake, Tokyo na Japao (Foto: Richard Callis /Fotoarena/Folhapress)

TÓQUIO, JAPÃO (FOLHAPRESS) - Duas vezes medalhista olímpico, Arthur Zanetti sabia que precisava ousar em Tóquio para buscar a terceira conquista, o que seria um feito inédito nas argolas.

A série que o ginasta de 31 anos apresentou na qualificação resultou na nota 14.900, que o deixaria fora do pódio nesta segunda-feira (2). Era preciso subir o sarrafo e mostrar algo diferente para os juízes.

A opção dele e do treinador Marcos Goto foi executar um outro movimento na saída do aparelho para aumentar o grau de dificuldade. Se acertasse o triplo mortal grupado, pelos seus cálculos, teria tudo para aumentar a pontuação em três décimos e ficar entre os três primeiros.

O grego Eleftherios Petrounias, campeão na Rio-2016, levou o bronze com 15.200 --ouro e prata foram para os chineses Yang Liu e Hao You, respectivamente, com 15.500 e 15.300. Zanetti, porém, se desequilibrou e caiu, encerrando a participação olímpica na oitava posição, último entre os finalistas, com 14.133.

Primeiro a se apresentar nas argolas, ele teve tempo para absorver o baque e chegar muito tranquilo para as entrevistas.

"Temos que sair felizes em tudo na nossa vida. Não é porque errei que tenho que sair triste. Saí feliz porque arrisquei. Ninguém sabe o quanto sofri pra fazer essa saída. Machuquei o pé várias vezes e, se eu não tivesse feito hoje, com certeza ficaria triste", afirmou. "Pelas notas que venho tirando nas apresentações, ficaria em quarto e quinto. Aí você me veria triste, porque não arrisquei."

Durante um ano, o atleta e Goto tentaram mexer na série de diferentes formas para aumentar a sua dificuldade, mas mudar a saída se mostrou a melhor opção, na avaliação deles. "A gente sofre para aumentar um décimo. Lógico, era uma saída arriscada, mas era para o tudo ou nada."

Zanetti acredita que tenha de 70% a 80% de chances de acertar o movimento numa situação normal. Em Olimpíadas, porém, a pressão é incomparável. "Aí pode rasgar o papel que não serve para nada."

Tranquilo com a sua performance, o atleta só desabou ao falar sobre o filho, nascido há 11 meses. O ginasta levou um macacão para ter o cheiro de Liam ao seu lado durante o período em que passou fora. Primeiro na preparação, realizada em Doha, e depois para participar dos Jogos.

"É difícil, velho [chora]. Minha maior conquista, sem palavras. Quase dois meses fora de casa, perder a evolução... Agora ele está evoluindo muito rápido e só fico vendo pelo celular."

Entre os melhores por uma década, Zanetti até pensa em aproveitar o ciclo mais curto, de três anos, para ir até os Jogos de Paris-2024. Mas ele ainda não crava essa decisão.

"Olimpíadas é muito bom, mas desgasta muito, principalmente a cabeça, e eu preciso dar uma relaxada agora, na cabeça principalmente. O corpo está tranquilo, mas a cabeça precisa dar uma descansada para pensar depois num próximo ciclo olímpico."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos