Mercado fechará em 50 mins
  • BOVESPA

    119.589,67
    -1.651,96 (-1,36%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.606,32
    -851,70 (-1,83%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,95
    +0,59 (+1,13%)
     
  • OURO

    1.841,90
    +12,00 (+0,66%)
     
  • BTC-USD

    37.090,69
    +648,96 (+1,78%)
     
  • CMC Crypto 200

    734,34
    +19,14 (+2,68%)
     
  • S&P500

    3.801,44
    +33,19 (+0,88%)
     
  • DOW JONES

    30.983,45
    +169,19 (+0,55%)
     
  • FTSE

    6.712,95
    -7,70 (-0,11%)
     
  • HANG SENG

    29.642,28
    +779,51 (+2,70%)
     
  • NIKKEI

    28.633,46
    +391,25 (+1,39%)
     
  • NASDAQ

    12.956,00
    +153,75 (+1,20%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4891
    +0,0938 (+1,47%)
     

Fed vê crescimento modesto, mas diz que otimismo é contido por ressurgência de coronavírus

·1 minuto de leitura
Trabalhadores da construção civil esperam em fila para checagem de temperatura antes de retornar ao trabalho após o almoço, cidade de Nova York, EUA

(Reuters) - A atividade econômica dos Estados Unidos aumentou modestamente nas últimas semanas e um número crescente de distritos do Federal Reserve viu uma queda no emprego, à medida que um aumento nas infecções por coronavírus levou a mais fechamentos, disse o banco central dos EUA nesta quarta-feira.

No último relatório "Livro Bege" do Federal Reserve --uma coleção de relatos de empresas de todo o país--, as autoridades do Fed revelaram como a marca da pandemia varia por região e indústria, à medida que o aumento das infecções amortece o otimismo prometido pela chegada de vacinas eficazes contra o coronavírus.

"Embora a perspectiva das vacinas contra a Covid-19 tenha reforçado o otimismo empresarial para o crescimento de 2021, isso foi moderado pela preocupação com o recente ressurgimento do vírus e as implicações para as condições de negócios de curto prazo", observou o Fed no relatório.

Enquanto a atividade manufatureira continuou a se recuperar em quase todos os distritos do Fed, os dados sobre os gastos do consumidor foram mistos.

A economia dos EUA cortou 140 mil empregos em dezembro, a primeira perda de vagas em oito meses e que ocorreu enquanto o país enfrentava um surto de infecções por Covid-19, sinal de que a recuperação econômica pode estar perdendo ímpeto.

Mas analistas e autoridades do Fed dizem que há motivos para pensar que a economia pode se recuperar no segundo semestre de 2021, impulsionada pela distribuição de vacinas contra o coronavírus e uma nova rodada de ajuda governamental para amortecer os efeitos econômicos da pandemia.

O Livro Bege foi preparado no Fed de San Francisco com base em informações coletadas até 4 de janeiro de 2021.

(Por Jonnelle Marte e Ann Saphir)