Mercado fechado
  • BOVESPA

    128.057,22
    -1.202,27 (-0,93%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.202,80
    -376,30 (-0,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,06
    -1,09 (-1,51%)
     
  • OURO

    1.774,30
    -87,10 (-4,68%)
     
  • BTC-USD

    37.609,68
    -950,85 (-2,47%)
     
  • CMC Crypto 200

    934,41
    -35,46 (-3,66%)
     
  • S&P500

    4.221,86
    -1,84 (-0,04%)
     
  • DOW JONES

    33.823,45
    -210,22 (-0,62%)
     
  • FTSE

    7.153,43
    -31,52 (-0,44%)
     
  • HANG SENG

    28.558,59
    +121,75 (+0,43%)
     
  • NIKKEI

    29.018,33
    -272,68 (-0,93%)
     
  • NASDAQ

    14.187,75
    +206,50 (+1,48%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9624
    -0,0996 (-1,64%)
     

Fed pode subir juro no início de 2022, diz CEO do Morgan Stanley

·1 minuto de leitura

(Bloomberg) -- O diretor-presidente do Morgan Stanley, James Gorman, acredita que o Federal Reserve deve começar a reduzir as compras de títulos no fim deste ano e a aumentar os juros no início de 2022, bem antes das expectativas do mercado.

“Minha opinião pessoal é de que os juros provavelmente subirão no início do próximo ano, e não em 2023, que atualmente é a projeção”, disse Gorman em conferência online em Tóquio na terça-feira. “O Federal Reserve será guiado por tudo o que seus números dizem. Estou apenas dando minha opinião.”

Gorman disse que, por enquanto, o Fed permanece cauteloso e não acredita que haverá pressão inflacionária de longo prazo. Ainda assim, os sinais de inflação estão aumentando, afirmou.

“Depois de muitos anos sem inflação, vemos claramente aumentos dos preços”, disse o CEO do Morgan Stanley. “Começa a chamar a atenção das pessoas.”

A questão por enquanto é se as pressões sobre os preços são de curto prazo ou sinalizam mudanças mais fundamentais na economia em meio à recuperação da pandemia.

“Cada vez mais pessoas começam a pensar que pode ser mais estrutural, de longo prazo. Se for o caso, o Federal Reserve terá que aumentar as taxas de juros em algum momento”, afirmou.

Gorman acrescentou que está muito confiante na recuperação dos EUA, já que os balanços patrimoniais de consumidores e empresas estão fortes. Ele também recomendou que o Japão incentive a imigração para impulsionar o crescimento econômico, em resposta a perguntas durante a conferência Nikkei Financial, em Tóquio.

More stories like this are available on bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos