Mercado abrirá em 7 h 16 min

Fed pode evitar alta no juro de 0,75 p.p. caso inflação desacelere, diz Bostic

Raphael Bostic, presidente do Fed de Atlanta

WASHINGTON (Reuters) - O Federal Reserve pode ter motivos para "recuar" de seus aumentos de 75 pontos-base na taxa de juros se novos dados mostrarem que a inflação está "claramente" desacelerando, disse o presidente do Fed de Atlanta, Raphael Bostic, em um ensaio publicado nesta terça-feira.

"Acho que não terminamos de apertar. A inflação continua muito alta", escreveu Bostic no ensaio publicado no site do banco regional. "Dito isso, os dados recebidos - se mostrarem claramente que a inflação começou a desacelerar - podem nos dar motivos para voltar atrás... Teremos que ver como esses dados chegam."

Uma desaceleração da inflação em julho "representou um alívio", disse Bostic, enquanto observou que as pressões sobre os preços permaneceram "teimosamente difundidas".

O Fed receberá dados de inflação de agosto antes de sua reunião de política monetária de 20 e 21 de setembro, quando as autoridades devem promover um aumento da taxa de juros de 50 ou 75 pontos-base.

Além da queda no ritmo da inflação em julho, outros dados mostram que importantes segmentos da economia continuam apertados --incluindo dados divulgados nesta terça-feira mostrando que as vagas de emprego em aberto permaneceram elevadas até julho, possível indicação de pressões salariais contínuas.

Bostic classificou o quadro geral de "difuso" e disse que, embora esteja focado na trajetória da inflação, também foi sensível ao fato de que agir de forma muito dura no aumento dos juros também traz riscos.

"Mover-se de forma muito agressiva ou muito tímida tem desvantagens", escreveu Bostic, com uma inflação mais alta arraigada se aproximando se o Fed não a expurgar da economia, e o crescimento perdido e o desemprego mais alto como resultado de "aperto severo da política".

(Por Howard Schneider)