Mercado fechará em 4 h 51 min
  • BOVESPA

    111.610,97
    -2.201,90 (-1,93%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.529,46
    -200,34 (-0,41%)
     
  • PETROLEO CRU

    90,72
    +0,22 (+0,24%)
     
  • OURO

    1.761,70
    -9,50 (-0,54%)
     
  • BTC-USD

    21.367,82
    -2.036,92 (-8,70%)
     
  • CMC Crypto 200

    507,22
    -34,38 (-6,35%)
     
  • S&P500

    4.225,52
    -58,22 (-1,36%)
     
  • DOW JONES

    33.690,66
    -308,38 (-0,91%)
     
  • FTSE

    7.558,58
    +16,73 (+0,22%)
     
  • HANG SENG

    19.773,03
    +9,12 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    28.930,33
    -11,81 (-0,04%)
     
  • NASDAQ

    13.263,25
    -260,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2334
    +0,0196 (+0,38%)
     

Fed opta por alta de 0,75 p.p. no juro e cita enfraquecimento de dados econômicos

Fachada da sede do Federal Reserve em Washington

Por Howard Schneider e Ann Saphir

WASHINGTON (Reuters) - O Federal Reserve (Fed, banco central norte-americano) elevou sua taxa básica de juros em 0,75 ponto percentual nesta quarta-feira, em um esforço para esfriar a inflação mais intensa nos Estados Unidos desde a década de 1980, com "aumentos contínuos" nos custos de empréstimos ainda por vir apesar da desaceleração da economia.

"A inflação continua elevada, refletindo desequilíbrios de oferta e demanda relacionados à pandemia, preços mais altos de alimentos e energia e pressões de preços mais amplas", disse o Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) ao elevar a taxa referencial a um intervalo entre 2,25% e 2,50%, em votação unânime.

O Fomc acrescentou que segue "altamente atento" aos riscos de inflação.

Mas, embora a geração de empregos tenha permanecido "robusta", as autoridades observaram no novo comunicado de política monetária que "os indicadores recentes de gastos e produção abrandaram", um aceno para o fato de que o ciclo agressivo de aumentos dos juros que têm colocado em prática desde março está começando a pesar.

Depois de uma alta de 0,75 ponto percentual no mês passado e movimentos menores em maio e março, o Fed elevou sua taxa básica em um total de 2,25 ponto neste ano, conforme luta contra uma explosão de inflação como a vista na década de 1980 com uma política monetária ao estilo da de 1980.

A taxa de juros está agora no nível que a maioria das autoridades considera ter um impacto econômico neutro, marcando o fim dos esforços da era da pandemia para incentivar os gastos das famílias e das empresas com dinheiro barato.

O comunicado deu pouca orientação explícita sobre quais passos o Fed pode tomar em seguida, decisão que dependerá bastante de os próximos números econômicos mostrarem ou não que a inflação começou a desacelerar.

Com os dados mais recentes mostrando que os preços ao consumidor subiram a uma taxa anual de mais de 9%, investidores esperam que o banco central dos EUA eleve a taxa básica de juros em pelo menos 0,50 ponto percentual em sua reunião de setembro.

O chair do Fed, Jerome Powell, pode fornecer mais detalhes em coletiva de imprensa a partir de 15h30 (horário de Brasília).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos