Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.052,78
    -1.093,88 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.268,45
    +27,94 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,17
    +0,26 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.802,10
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    34.346,63
    +2.080,76 (+6,45%)
     
  • CMC Crypto 200

    786,33
    -7,40 (-0,93%)
     
  • S&P500

    4.411,79
    +44,31 (+1,01%)
     
  • DOW JONES

    35.061,55
    +238,20 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,86 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.091,25
    +162,75 (+1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1216
    +0,0014 (+0,02%)
     

Fed oferece mais garantias sobre a economia apesar da inflação

·1 minuto de leitura
(Arquivo) O presidente do Fed, Jerome Powell

A economia dos Estados Unidos se mantém em um rumo positivo, apesar de enfrentar a inflação mais alta, segundo um depoimento do presidente do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell, ao Congresso divulgado nesta segunda-feira.

Em uma prévia do relatório que apresentará amanhã na Câmara dos Representantes, Powell afirma que o Fed irá manter sua posição de apoio, para garantir que "a melhora substancial" desde o começo da pandemia seja estendida.

O mercado de trabalho melhorou, mas seu progresso tem sido "irregular", observou Powell, em declarações condizentes com suas respostas à imprensa na semana passada. "Faremos tudo o que pudermos para apoiar a economia pelo tempo que for necessário até a sua recuperação", afirmou.

Powell admitiu que a inflação "aumentou notavelmente nos últimos meses" devido, em parte, ao aumento dos preços do petróleo e ao impacto das interrupções na cadeia de abastecimento. Mas insistiu em que a alta dos preços responde a fatores "transitórios": "A inflação deve cair em direção ao nosso objetivo de longo prazo."

A presença de Powell diante do subcomitê especial da câmara sobre a crise do novo coronavírus acontece menos de uma semana depois que o Fed decidiu manter até 2023 o patamar atual da taxa de juros (entre 0% e 0,25%). O comitê de política monetária do banco afirmou que não irá revogar as medidas de estímulo implementadas devido à pandemia até que haja progresso na redução do desemprego e na manutenção da inflação acima da meta de 2%.

Dt-jmb/jh/gm/gma/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos