Mercado fechado

Fed estabelece quarentena para dólares repatriados da Ásia por precaução contra coronavírus

Por Pete Schroeder e Anna Irrera

Por Pete Schroeder e Anna Irrera

WASHINGTON (Reuters) - O dólar enfrenta o mesmo destino que muitos viajantes que retornaram para os Estados Unidos da China e de outros pontos com alta incidência do coronavírus.

O Federal Reserve começou a colocar em quarentena os dólares físicos que repatria da Ásia antes de recirculá-los no sistema financeiro dos EUA como medida de precaução contra a propagação do vírus, disse uma porta-voz do Fed à Reuters.

Ela disse que os bancos regionais do Fed que ajudam a gerenciar o suprimento de dinheiro deixarão paradas remessas de dólares vindas da Ásia por sete a dez dias antes de processá-las e redistribuí-las às instituições financeiras. A medida, informada primeiro pela Reuters, foi implementada em 21 de fevereiro, informou a autoridade.

O surto se originou na China e mais de 100 mil pessoas foram infectadas em mais de 85 países, segundo um relatório da Reuters baseado em declarações de ministérios da saúde e funcionários do governo.

Segundo o CDC, "pode ser possível" transmitir o vírus através de objetos que tiveram contato direto com ele, mas o contato pessoa a pessoa é o principal meio de disseminar a doença. O CDC recomenda que os residentes dos EUA que retornem da China e de outros países de alto risco fiquem em casa por 14 dias.

A Organização Mundial da Saúde (OMS), no entanto, tem sido muito mais cautelosa quanto aos riscos apresentados pelas notas de moeda, aconselhando os consumidores a usar pagamentos sem contato sempre que possível, de acordo com vários relatos da mídia britânica.