Mercado abrirá em 2 h 38 min
  • BOVESPA

    100.774,57
    -1.140,88 (-1,12%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.007,16
    +308,44 (+0,62%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,76
    +1,19 (+1,81%)
     
  • OURO

    1.771,10
    -13,20 (-0,74%)
     
  • BTC-USD

    57.025,68
    -50,52 (-0,09%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.453,03
    -16,05 (-1,09%)
     
  • S&P500

    4.513,04
    -53,96 (-1,18%)
     
  • DOW JONES

    34.022,04
    -461,68 (-1,34%)
     
  • FTSE

    7.122,25
    -46,43 (-0,65%)
     
  • HANG SENG

    23.788,93
    +130,01 (+0,55%)
     
  • NIKKEI

    27.753,37
    -182,25 (-0,65%)
     
  • NASDAQ

    15.967,25
    +97,50 (+0,61%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4085
    -0,0383 (-0,59%)
     

Fed enfrenta teste à medida que oferta, demanda e "paciência" colidem

·2 min de leitura
Fachada do Federal Reserve, em Washington

Por Howard Schneider

WASHINGTON (Reuters) - A capacidade dos membros do Federal Reserve de ignorar a alta inflação está sendo testada e agora as autoridades navegam entre suas próprias percepções de paciência e risco, em meio a uma economia norte-americana prejudicada por cadeias de suprimentos restritas, contratações lentas e forte demanda do consumidor.

A combinação de gargalos de oferta e um aumento na renda familiar alimentado pela ajuda do governo relacionada à pandemia elevou o índice de preços PCE dos EUA, uma medida importante da inflação, para uma máxima em 30 anos em agosto em comparação com o mesmo período no ano anterior.

As autoridades ainda esperam, em grande parte, que o ritmo dos aumentos de preços diminua sem que o Fed intervenha no processo com elevação dos juros básico mais cedo e com maior agressividade do que o esperado.

No entanto, esse julgamento agora depende de uma corrida, de fato. Os gargalos --como o congestionamento de 100 navios no complexo portuário Los Angeles-Long Beach, na Califórnia-- desaparecerão antes que as famílias esgotem os estimados 2 trilhões de dólares em economias excedentes acumuladas durante a pandemia? E isso acontecerá antes de os recentes aumentos de preços aparecerem nas expectativas públicas sobre a inflação futura?

Este último pode já estar começando. Um índice do Fed de expectativas para a inflação monitorado por autoridades do banco central dos EUA subiu por cinco trimestres consecutivos, uma sequência sem precedentes. Em 2,06%, o índice está acima da meta de 2% do Fed e provavelmente subindo. As expectativas do consumidor também aumentaram. O Conference Board informou na terça-feira que sua pesquisa de expectativas para a inflação ao consumidor de um ano para outubro atingiu 7,0%, o maior patamar desde julho de 2008.

Os mercados de títulos, também prevendo mais inflação, estão precificando um início mais cedo e um ritmo mais rápido para os aumentos dos juros pelo Fed.

"No início, a paciência era fácil", disse o diretor do Fed Randal Quarles, na semana passada. "O dilema fundamental que enfrentamos... é este: a demanda, aumentada por estímulos fiscais sem precedentes, tem superado uma oferta temporariamente interrompida."

No entanto, a "capacidade fundamental" da economia permanece intacta, e as autoridades do Fed querem manter os juros baixos pelo tempo possível para permitir o crescimento do emprego.

"Restringir a demanda agora, para alinhá-la a uma oferta temporariamente interrompida, seria prematuro", disse Quarles, mas "meu foco está começando a se voltar mais completamente ... para se a inflação começará a cair".

(Por Howard Schneider)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos