Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.035,17
    -2.221,19 (-1,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.592,91
    +282,64 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,66
    -1,87 (-2,94%)
     
  • OURO

    1.733,00
    -42,40 (-2,39%)
     
  • BTC-USD

    45.587,70
    -2.107,33 (-4,42%)
     
  • CMC Crypto 200

    912,88
    -20,25 (-2,17%)
     
  • S&P500

    3.811,15
    -18,19 (-0,48%)
     
  • DOW JONES

    30.932,37
    -469,64 (-1,50%)
     
  • FTSE

    6.483,43
    -168,53 (-2,53%)
     
  • HANG SENG

    28.980,21
    -1.093,96 (-3,64%)
     
  • NIKKEI

    28.966,01
    -1.202,26 (-3,99%)
     
  • NASDAQ

    12.905,75
    +74,00 (+0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7583
    +0,0194 (+0,29%)
     

Fed diz que riscos de falências empresariais nos Estados Unidos "permanecem consideráveis"

·1 minuto de leitura
Prédio do Federal Reserve em Washington

WASHINGTON (Reuters) - Os riscos de falências empresariais "permanecem consideráveis" nos Estados Unidos, mesmo com a economia emergindo da pandemia de coronavírus, disse o Federal Reserve nesta sexta-feira em seu relatório semestral de política monetária ao Congresso.

O endividamento das empresas "agora está perto de máximas históricas", disse o banco central dos EUA no relatório. Mesmo que grandes saldos de caixa, juros baixos e crescimento econômico renovado possam atenuar os problemas no curto prazo, "os riscos de insolvência em empresas de pequeno e médio porte, bem como em empresas maiores, permanecem consideráveis".

Embora os balanços dos bancos e das famílias permaneçam em situação razoável, o comentário sobre a dívida das empresas destaca a possibilidade de que a recuperação pós-pandemia possa ser prejudicada à medida que as empresas tentam lidar com o excesso de empréstimos para tentar superar um ano historicamente difícil.

O chair do Fed, Jerome Powell, apresentará o relatório em audiências perante o Comitê Bancário do Senado dos EUA na terça-feira e ao Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Deputados na quarta-feira. Ele responderá a perguntas de parlamentares após apresentar seu próprio resumo de como está a economia.

Será a primeira aparição de Powell no Capitólio desde que os democratas conquistaram a Casa Branca e o controle de ambas as câmaras do Congresso.