Mercado fechará em 5 h 6 min

Fed diz que alta nos custos de juros reduziu o que devolveu ao Tesouro dos EUA em 2022

Por Michael S. Derby

NOVA YORK (Reuters) - O Federal Reserve disse nesta sexta-feira que devolveu substancialmente menos dinheiro ao Tesouro dos Estados Unidos no ano passado do que no ano anterior, em meio ao aumento das despesas com juros vinculadas ao seu trabalho para reduzir a inflação.

O Fed disse em comunicado que seu lucro líquido no ano passado foi de preliminares 58,4 bilhões de dólares, em comparação com os 107,9 bilhões de dólares de 2021. O banco central norte-americano destacou que em setembro do ano passado começou a registrar o que é chamado de ativo diferido que contabiliza a perda, que foi de 18,8 bilhões de dólares no final do ano.

O Fed disse que transferiu 76 bilhões de dólares em ganhos semanais para o Tesouro. A medida contábil do ativo diferido registra a perda e será coberta no futuro quando o banco central retornar à lucratividade.

Por lei, o Fed devolve quaisquer ganhos excedentes ao Tesouro depois de cobrir suas despesas. O banco central ganha dinheiro com os juros dos títulos que possui e com os serviços que presta ao setor financeiro.

O Fed reiterou em seu comunicado que a situação de resultado líquido negativo em que agora opera não prejudica sua capacidade de seguir com seus objetivos de política monetária.

A virada para perdas técnicas para o Fed é impulsionada pela agressiva campanha de aumento dos custos dos empréstimos por parte do banco central no ano passado, que elevou sua meta de juros de níveis próximos de zero para entre 4,25% e 4,5% no final do ano. Isso aumentou drasticamente a quantidade de despesas com juros enfrentadas pelo banco central no ano passado.

Em 2022, o Fed diz que as despesas com juros subiram para 102,4 bilhões de dólares no ano passado, ante 5,7 bilhões de dólares em 2021.