Mercado abrirá em 7 h 7 min
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,74 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,39
    +3,24 (+4,75%)
     
  • OURO

    1.790,90
    +5,40 (+0,30%)
     
  • BTC-USD

    57.361,00
    +3.281,08 (+6,07%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.434,08
    -21,33 (-1,47%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,06 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    23.956,43
    -124,09 (-0,52%)
     
  • NIKKEI

    28.512,95
    -238,67 (-0,83%)
     
  • NASDAQ

    16.235,25
    +184,25 (+1,15%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2977
    -0,0508 (-0,80%)
     

Fed começará a reduzir estímulos com inflação à espreita

·2 min de leitura
O presidente da Reserva Federal, Jerome Powell (AFP/Al Drago)

O Federal Reserve (Fed, banco central dos Estados Unidos) está pronto para começar a eliminar grande parte das políticas de estímulo que implementou quando a pandemia começou, um sinal do progresso que a economia registrou desde sua queda histórica.

Embora o Fed sempre seja capaz de surpreender, seus altos funcionários devem anunciar na reunião de política monetária, que começa na terça-feira, o início de um retrocesso em suas compras mensais de ativos.

O Fed recorreu a essa ferramenta para evitar que a crise econômica desencadeada em março de 2020 se tornasse uma catástrofe.

A maior economia do mundo percorreu um longo caminho desde aqueles dias sombrios, mas com a inflação como uma companhia desagradável. A inflação disparou durante grande parte deste ano e fez com que alguns economistas mencionassem as políticas de dinheiro fácil da Fed como um acessório.

O presidente do Fed, Jerome Powell, poderia tocar nesses assuntos quando falar depois da reunião de dois dias do Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC) que começa na terça-feira, e também pode oferecer as últimas opiniões do banco central sobre o estado da recuperação.

"Acho que será uma das maiores surpresas em muito tempo se não diminuírem. Foram muito explícitos sobre o Fed tomar alguma ação no futuro", disse à AFP Michael Feroli, economista-chefe para os Estados Unidos da JP Morgan.

Controlar a inflação é uma das principais prioridades da Fed. Seu alto nível este ano colocou à prova sua política de manter nula sua taxa de juros de referência por mais tempo que no passado para estimular o retorno ao emprego.

Atualmente, o Fed compra ao menos 80 bilhões de dólares todo mês em títulos do Tesouro e ao menos 40 bilhões em valores respaldados por agentes hipotecários. As compras estão destinadas a aliviar as condições dos empréstimos à medida que a economia supera a pandemia.

Powell disse anteriormente que a compra poderia ser concluída em meados do próximo ano, mas os detalhes sobre o ritmo e a composição da configuração, assim como sua data exata de início, terão que esperar a reunião.

cs/dw/ag/gm/lm/aa

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos