Mercado abrirá em 5 h 38 min
  • BOVESPA

    121.801,21
    -1.775,35 (-1,44%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.195,43
    -438,48 (-0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,06
    -0,09 (-0,13%)
     
  • OURO

    1.812,60
    -1,90 (-0,10%)
     
  • BTC-USD

    38.981,74
    +1.217,55 (+3,22%)
     
  • CMC Crypto 200

    964,57
    +37,80 (+4,08%)
     
  • S&P500

    4.402,66
    -20,49 (-0,46%)
     
  • DOW JONES

    34.792,67
    -323,73 (-0,92%)
     
  • FTSE

    7.110,84
    -13,02 (-0,18%)
     
  • HANG SENG

    26.239,02
    -187,53 (-0,71%)
     
  • NIKKEI

    27.728,12
    +144,04 (+0,52%)
     
  • NASDAQ

    15.088,00
    +14,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1463
    +0,0280 (+0,46%)
     

Fed alerta que recuperação americana depende do controle de coronavírus

·1 minuto de leitura
(Arquivo) O presidente do Fed, Jerome Powell

A recuperação da economia americana começou mais cedo do que o esperado, indicará o presidente do Federal Reserve (Fed, banco central), Jerome Powell, em discurso nesta terça-feira diante de um comitê na Câmara dos Representantes.

"Entramos em uma nova fase importante e o fizemos antes do previsto", afirma em seu discurso, embora a produção e o emprego permaneçam em níveis muito mais baixos do que antes da pandemia, observa.

Segundo Powell, a taxa de reativação é "extremamente incerta" e "dependerá em grande parte do sucesso em conter o vírus". O restabelecimento completo da economia "é pouco provável" enquanto as pessoas não tiverem total confiança em que a pandemia está sob controle, ressalta. "O ritmo de crescimento também dependerá das medidas políticas em todos os níveis do governo para trazer alívio e sustentar a reativação pelo tempo que for necessário."

A preocupação retornou aos Estados Unidos após o registro de novos surtos de coronavírus no sul e oeste do país, principalmente em grandes estados, como Califórnia, Texas e Flórida, muito populosos.

O Congresso aprovou no fim de março um plano de ajuda de emergência de mais de 2 trilhões de dólares chamado Cares Act, destinado a atenuar o impacto da crise sobre as empresas e os trabalhadores americanos mais vulneráveis. Powell pede há semanas aos políticos que votem outro plano de apoio à economia.

A Câmara dos Representantes aprovou em maio um plano de ajuda de 3 trilhões de dólares, mas os senadores republicanos pedem alterações antes de revisá-lo. O FMI prevê uma contração de 8% este ano nos Estados Unidos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos