FecomercioSP sinaliza aumento no risco de inadimplência

A tendência dos primeiros meses de 2013 é de aumento no risco de inadimplência na cidade de São Paulo, aponta a Pesquisa de Risco e Intenção de Endividamento (PRIE), da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP). A análise leva em conta o aumento do número de consumidores que apontaram intenção de contrair dívidas até fevereiro.

De acordo com o levantamento, realizado entre o fim de novembro e o início de dezembro e divulgado nesta quinta-feira, 12,5% dos entrevistados revelaram ter a intenção de contrair financiamentos nos três meses seguintes à pesquisa (dezembro, janeiro e fevereiro). Segundo a entidade, é a proporção mais alta desde junho de 2012, quando 15,2% dos pesquisados tinham a intenção de fazer financiamentos. Entre julho e novembro, houve queda na intenção de contrair financiamento.

Conforme a Fecomercio, o número de entrevistados que tinham dívidas, mas também contavam com aplicações financeiras ao mesmo tempo, diminuiu entre novembro e dezembro. Na avaliação da entidade, isso aumenta o risco de inadimplência, pois há um número menor de endividados com alguma poupança de reserva para momentos críticos. "Isso significa que o grau de cobertura para eventuais surpresas que ameacem o orçamento doméstico existente nos meses anteriores foi reduzido", afirmou a Fecomércio em nota.

Enquanto em novembro 38% dos endividados possuíam algum tipo de aplicação e 54% dos não endividados também tinham recursos investidos, em dezembro o número baixou para 31,5% e 47,9%, respectivamente. De acordo com os analistas econômicos da entidade, os dados mostram que as festas de final de ano pressionam os gastos além da renda corrente disponível, reduzindo a poupança. "Não é sem razão que nos primeiros meses do ano a inadimplência sazonalmente se eleva", disse a nota distribuída à imprensa. Para a pesquisa, foram entrevistados 2.200 pessoas na cidade de São Paulo.

Carregando...