Mercado abrirá em 4 h 3 min

Fechados? Museus se abrem na internet para evitar ostracismo na pandemia

Wagner Wakka

Os museus estão fechados e é bem possível que assim permaneçam por um bom tempo. Isso porque a reabertura de espaços públicos relacionados à cultura estão lá no final de planos de retomada após o controle da pandemia de COVID-19. Contudo, isso não significa que os museus estão parados. O que mudou é que os espaços agora são virtuais.

O Museu de Arte Moderna (MAM) do Rio de Janeiro está trabalhando em conteúdos para redes sociais. Pela conta do Instagram, @mam.rio, a instituição tem oferecido oficinas para crianças e adultos, as quais podem ser feitas com materiais em casa. Ainda, convida artistas a compartilharem seus processos de desenvolvimento também em lives e vídeos, para não deixar a cultura cair no ostracismo.

Na capital paulista, o Museu de Arte de São Paulo (MASP-SP) está com as portas fechadas desde março e adiou exposições. Contudo, a organização continua a oferecer conteúdos principalmente no MASP Escola Online. O projeto levava crianças para o museu em épocas pré-pandemia, sendo que os conteúdos foram transpostos para apresentação digital.

Entre eles, estão o de introdução à arquitetura moderna, sobre mulheres artistas nos séculos 16 e 17, ambos entre junho e julho.

O Museu da Imagem e do Som (MIS), de São Paulo, também tem iniciativas na internet. Você pode consultar o acervo digital e ainda conferir a programação do MISemCASA — iniciativa do Museu para trazer conteúdo online aos fãs.

Já o Instituto Moreira Salles (IMS), com espaços em Poços de Caldas, São Paulo e Rio de Janeiro está trabalhando com artistas em um projeto chamado IMS Convida. O objetivo é reunir no site obras inéditas como os dos cineastas Karim Aïnouz e Grace Passô. O programa foi iniciado em abril e comissiona artistas de coletivos que concordem em expor trabalhos inéditos com visibilidade no site do IMS.

"Inicialmente, nesta primeira etapa, serão R$ 500 mil, destinados a duas ações. A primeira é formada por projetos individuais comissionados pelo IMS, que ficarão disponíveis para o público no site e nas redes sociais da instituição como IMS Quarentena", informa a comunicação do espaço.

Quer visitar os museus sem sair de casa? É só acessar abaixo:

Fonte: Canaltech