Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.953,90
    +411,95 (+0,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.743,15
    +218,70 (+0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    108,46
    +2,70 (+2,55%)
     
  • OURO

    1.812,90
    +5,60 (+0,31%)
     
  • BTC-USD

    19.197,27
    -21,25 (-0,11%)
     
  • CMC Crypto 200

    420,84
    +0,70 (+0,17%)
     
  • S&P500

    3.825,33
    +39,95 (+1,06%)
     
  • DOW JONES

    31.097,26
    +321,83 (+1,05%)
     
  • FTSE

    7.168,65
    -0,63 (-0,01%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    25.935,62
    -457,42 (-1,73%)
     
  • NASDAQ

    11.610,50
    +81,00 (+0,70%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5587
    +0,0531 (+0,96%)
     

FDA proíbe a venda de cigarros eletrônicos da Juul nos EUA

A Food and Drug Administration (FDA) anunciou, nesta quinta-feira (23), que a fabricante de cigarros eletrônicos Juul Labs está proibida de vender seus produtos de nicotina nos Estados Unidos. A organização tem atividade semelhante à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no Brasil.

Em nota ao jornal The New York Times, a Juul disse que iria recorrer da decisão proferida pela agência FDA. Sem o mercado norte-americano de cigarros eletrônicos, a empresa pode encontrar dificuldades para comercializar os seus produtos e ter seus lucros afetados.

Agência de saúde dos EUA proíbe a venda de cigarros eletrônicos da Juul (Imagem: Tommyandone/Envato)
Agência de saúde dos EUA proíbe a venda de cigarros eletrônicos da Juul (Imagem: Tommyandone/Envato)

A decisão da agência de saúde é parte de um plano maior, que busca regular e analisar os produtos de todas as empresas que comercializam cigarros eletrônicos, incluindo cartuchos, no país. O ponto defendido pela FDA é entender se os itens podem ajudar, de fato, pessoas a reduzir o consumo dos cigarros tradicionais ou se eles estimulam o hábito em adolescentes e jovens.

O movimento também é feito pela Anvisa, com a diferença de que, hoje, os vapes já são proibidos no Brasil. Apesar da proibição vigente, membros da agência levantam dados para justificar a proibição ou para regularizar o seu uso. O entendimento defendido pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) é que os cigarros eletrônicos não devem ser comercializados nacionalmente.

Por que os cigarros eletrônicos da Juul foram proibidos?

Antes de proferir a decisão que proíbe a venda dos cigarros eletrônicos da Juul, a FDA analisou por quase dois anos inúmeros dados científicos e sobre saúde pública, fornecidos pela empresa. No entendimento da agência reguladora, faltaram evidências para justificar que a venda dos produtos poderiam beneficiar a saúde coletiva.

Isso porque os riscos de levar novos usuários a experimentarem o produto — no caso, os adolescentes — superariam os benefícios para aqueles que desejam parar de fumar os cigarros tradicionais. Outra questão levantada foi a de que os dados seriam insuficientes e conflitantes sobre produtos químicos potencialmente nocivos que poderiam, eventualmente, vazar e causar danos ao usuário.

“A ação de hoje é mais um progresso no compromisso da FDA em garantir que todos os produtos, como cigarros eletrônico e sistemas eletrônicos de entrega de nicotina, que são comercializados atendam aos nossos padrões de saúde pública”, afirmou o médico Robert M. Califf, comissário da agência, em comunicado.

Por outro lado, em março deste ano, a agência autorizou a venda de diferentes tipos de produtos da Logic Technology Development. A justificativa da FDA foi de que a empresa conseguiu comprovar que seus produtos provavelmente ajudariam os adultos a fazer a transição dos cigarros tradicionais, apresentando um baixo risco de atrair usuários jovens.

Além da regulação dos cigarros eletrônicos, a FDA tem investido contra o mercado tradicional de tabaco. Na terça-feira (21), a agência anunciou planos para reduzir os níveis de nicotina nos cigarros tradicionais. Por enquanto, nada foi oficializado.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos