Mercado fechará em 2 h 38 min
  • BOVESPA

    111.227,66
    +554,90 (+0,50%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.406,91
    +4,21 (+0,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,61
    +0,65 (+0,78%)
     
  • OURO

    1.784,90
    +14,40 (+0,81%)
     
  • BTC-USD

    66.658,33
    +4.099,68 (+6,55%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.550,26
    +69,45 (+4,69%)
     
  • S&P500

    4.536,69
    +17,06 (+0,38%)
     
  • DOW JONES

    35.628,68
    +171,37 (+0,48%)
     
  • FTSE

    7.223,10
    +5,57 (+0,08%)
     
  • HANG SENG

    26.136,02
    +348,81 (+1,35%)
     
  • NIKKEI

    29.255,55
    +40,03 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    15.400,50
    +2,00 (+0,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4633
    -0,0329 (-0,51%)
     

FDA inclinada a autorizar reforço de meia dose da Moderna

·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- A FDA, que regula fármacos e alimentos nos Estados Unidos, está inclinada a autorizar um reforço de meia dose da vacina da Moderna contra o coronavírus. Para a agência, a quantidade seria eficaz para aumentar a proteção, disseram pessoas com conhecimento do assunto.

Most Read from Bloomberg

O sinal verde prepararia o terreno para ampliar ainda mais a campanha de reforço dos EUA após a autorização anterior para a vacina da Pfizer-BioNTech. Cerca de 170 milhões de pessoas com imunização completa nos EUA receberam vacinas da Moderna ou da Pfizer, ou 92% dos vacinados até agora.

As pessoas falaram sob anonimato, antes do possível anúncio, que ainda não tem data.

Qualquer autorização também introduziria diferentes níveis de dosagem de reforço. As doses iniciais da Moderna continham 100 microgramas, e a apresentação da empresa a reguladores reforçou a proposta de autorizar um reforço de meia dose.

A vacina da Pfizer, em comparação, tem doses iniciais de 30 microgramas e um reforço de 30 microgramas. Por enquanto, os reforços aplicados ou planejados usam a mesma vacina administrada inicialmente, embora existam estudos em andamento sobre a possibilidade de misturar imunizantes.

Aplicar uma dose de 50 microgramas poderia reduzir o risco de efeitos colaterais de um reforço e também permitir que a Moderna produza mais doses globalmente no curto prazo. Isso aliviaria as restrições de oferta e críticas aos países ricos devido à implementação de campanhas de reforço antes que muitas nações tenham aplicado a primeira dose.

A Moderna não quis comentar na terça-feira. A Casa Branca e a FDA também não comentaram.

Os EUA doaram cerca de 160 milhões de doses ao exterior, a grande maioria de vacinas sobrando da Moderna. Biden também anunciou acordos para um total de 1 bilhão de doses da Pfizer compradas especificamente para doações. Os embarques começaram em agosto, e as doses serão entregues até setembro de 2022.

A FDA buscava informações sobre a eficácia de uma terceira dose com regime completo da vacina da Moderna, mas agora pretende considerar o reforço de meia dose proposto pela empresa, disseram as fontes.

Most Read from Bloomberg Businessweek

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos