Mercado fechado

FBI pede à Sony dados de acusado por tráfico de cocaína via PlayStation Network

Wagner Wakka

O FBI está investigando uma rede de tráfico de cocaína nos Estados Unidos e chegou a um ponto, ao menos, curioso. O órgão pediu à Sony o histórico de jogos de um possível traficante dentro da PlayStation Network, o que poderia ajudar os investigadores a chegarem ao envolvido.

De acordo com um documento enviado ao Western District, no Missouri, o FBI emitiu um mandado de busca contra a Sony, sob o argumento de que um suspeito chamado Curtis Alexander teria usado o chat de sua conta no PlayStation para traficar cocaína.

Segundo o documento, o FBI ouviu uma fonte confiável (chamada pela sigla CHS), que entrou em contato com Alexander pela conta do console, pedindo por cocaína. A fonte negociou com o rapaz uma quantia, mas ele desapareceu. Isso levantou mais suspeitas contra Curtis.

Para trilhar melhor o caminho até o rapaz, o FBI então pediu à Sony os dados de Alexander, os quais podem ajudar a chegar ao acusado. “As informações coletadas podem incluir arquivos e cópias de e-mails, chats, e outras mensagens enviadas e recebidas pela conta e endereços associados de cada um, com data e hora de quando cada mensagem foi enviada”, aponta o documento.

O arquivo não informa qual jogo foi usado para fazer a transação, nem se realmente a negociação foi feita durante uma partida. Segundo a fonte, a expressão “em jogo” era usada para entrar em uma conversa por áudio.

Como foi usado chat por voz, não é possível ter um histórico de mensagem para incriminar Alexander.

Até o momento, não há informações sobre se a Sony passou de fato tais dados para o FBI. Além das conversas, o órgão também exigiu o nome real, endereço físico, números de telefone e até usuário e senha para acessar a conta.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: