Mercado fechará em 3 h 51 min
  • BOVESPA

    116.823,65
    +689,19 (+0,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.723,20
    +293,45 (+0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,77
    +3,14 (+3,75%)
     
  • OURO

    1.734,50
    +32,50 (+1,91%)
     
  • BTC-USD

    20.095,29
    +732,70 (+3,78%)
     
  • CMC Crypto 200

    456,13
    +10,70 (+2,40%)
     
  • S&P500

    3.782,68
    +104,25 (+2,83%)
     
  • DOW JONES

    30.243,61
    +752,72 (+2,55%)
     
  • FTSE

    7.086,46
    +177,70 (+2,57%)
     
  • HANG SENG

    17.079,51
    -143,32 (-0,83%)
     
  • NIKKEI

    26.992,21
    +776,42 (+2,96%)
     
  • NASDAQ

    11.642,75
    +357,00 (+3,16%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1338
    +0,0599 (+1,18%)
     

FBI faz alerta sobre finanças descentralizadas (DeFi) após series de hacks

Agente do FBI, agência de investigação e inteligência dos EUA.
Agente do FBI, agência de investigação e inteligência dos EUA.

A agência de investigação americana FBI publicou, nesta segunda-feira (29), um alerta sobre o crescente número de hacks no setor de finanças descentralizadas (DeFI). A declaração acontece um mês após os EUA sancionarem o mixer Tornado Cash, usado para embaralhar fundos roubados da Ronin.

Como destaque, o FBI aponta que o setor de DeFi foi responsável por 97% das perdas de US$ 1,3 bilhão (R$ 6,6 bi) da indústria de criptomoedas entre janeiro e março deste ano.

Como recomendação, a agência pede para que vítimas entrem em contato com a mesma. Além disso, cita algumas precauções que investidores devem tomar para mitigar riscos, como preferir o uso de plataformas auditadas por terceiros.

FBI de olho no setor de DeFi

Citando dados da Chainalysis, o FBI aponta que hacks no setor de DeFi estão em ascensão. Responsáveis por 30% das perdas da indústria em 2020, esta porcentagem saltou para 72% em 2021 e, entre janeiro e março deste ano, o setor representou 97% das perdas financeiras.

Como exemplo, comenta sobre algumas técnicas utilizadas pelos hackers, como flash loan, explorações de vulnerabilidade — principalmente em pontes, bem como o uso de oráculos para alterar o preço de determinada criptomoeda e assim roubá-las.

“Os criminosos cibernéticos estão explorando cada vez mais vulnerabilidades nos contratos inteligentes que regem as plataformas de DeFi para roubar criptomoedas, fazendo com que os investidores percam dinheiro.”

Como recomendação, a agência de inteligência americana pede para que as vítimas entrem em contato com a mesma, localmente ou pela internet, para que investigações possam ser adiantadas.

É preciso se prevenir, aponta FBI

Em um mundo onde códigos são a única barreira entre hackers e bilhões de reais em criptomoedas, muitos destes projetos estão investindo pesado em sua segurança. Com isso, profissionais da indústria chegam a receber salários de até R$ 2 milhões por ano.

Com isso, o FBI recomenda que investidores procurem por projetos que tenham sido auditados, ao menos uma vez, por terceiros. Em seguida, aponta que a cultura do código aberto é uma faca de dois gumes, afinal tais códigos podem ser estudados e aproveitados por pessoas com más intenções.

“Investimento envolve risco.”

Por fim, a agência americana se mostra madura em seu comunicado ao mostrar solidariedade com investidores enquanto deixa o setor de DeFi livre para evoluir e aprender com seus próprios erros.

Fonte: Livecoins