Mercado fechará em 1 h 40 min
  • BOVESPA

    111.139,60
    +2.246,28 (+2,06%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    43.093,88
    +1.315,01 (+3,15%)
     
  • PETROLEO CRU

    44,81
    -0,53 (-1,17%)
     
  • OURO

    1.816,00
    +35,10 (+1,97%)
     
  • BTC-USD

    18.836,23
    -563,54 (-2,90%)
     
  • CMC Crypto 200

    369,13
    -10,73 (-2,83%)
     
  • S&P500

    3.667,00
    +45,37 (+1,25%)
     
  • DOW JONES

    29.885,76
    +247,12 (+0,83%)
     
  • FTSE

    6.384,73
    +118,54 (+1,89%)
     
  • HANG SENG

    26.567,68
    +226,19 (+0,86%)
     
  • NIKKEI

    26.787,54
    +353,92 (+1,34%)
     
  • NASDAQ

    12.477,75
    +200,75 (+1,64%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3269
    -0,0343 (-0,54%)
     

Fazendeiro mais rico do mundo lucrou bilhões com coronavírus

Finanças Internacional
·2 minuto de leitura
(Foto: Visual China Group via Getty Images)
(Foto: Visual China Group via Getty Images)

O bilionário chinês Qin Yinglin é o fazendeiro mais rico do mundo, com uma fortuna pessoal de US$ 22 bilhões, equivalente a R$ 112,62 bilhões.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Seu império suíno cresceu muito desde o ano passado com a escassez e o aumento dos preços devido ao surto de gripe suína, em 2019, e também à pandemia de COVID-19.

Leia também

Yinglin e a esposa, Qian Ying, começaram a criar porcos em 1992, com apenas 22 leitões. Em 2019, eles já tinham mais de 10 milhões de porcos na empresa Muyuan Foods, registrada em Shenzhen.

A carne suína é a mais consumida na China, por isso a demanda é alta, e a redução da oferta por causa do aumento das restrições e da seleção fez os preços dispararem rapidamente.

O surto de gripe suína em 2019 acabou com metade dos porcos da China, provocando um aumento de 160% nos preços. Com isso, o valor das ações da Muyuan Foods aumentou 200% e, em junho do ano passado, a fortuna de Yinglin já tinha duplicado, chegando a US$ 22 bilhões.

A empresa continua forte porque mantém a propriedade de uma alta porcentagem das fazendas, facilitando o controle da higiene e a biossegurança para evitar doenças.

Quando a China começou o lockdown no começo de fevereiro deste ano, o fornecimento de carne suína foi limitado, e o preço das ações da Muyuan acabou subindo 80% entre 3 de fevereiro e 28 de abril. Assim, a fortuna de Yinglin ganhou mais US$ 6 bilhões (R$ 30 bilhões).

No entanto, alguns analistas preveem que o retorno do abastecimento de carne suína na China possa provocar uma redução da fortuna pessoal de Yinglin, sustentada pelos preços excessivos do setor nos últimos anos.

À medida que o surto de gripe suína se estabiliza e o lockdown pelo coronavírus é flexibilizado, os preços da carne de porco estão caindo, e o mercado deve voltar ao normal.

"A sorte [de Muyuan] não vai durar para sempre", comenta Wilhelm Uffelmann, chefe de consultoria da Roland Berger, consultora de alimentos e agronegócios, para o Financial Times.

No início deste ano, Yinglin afirmou em uma entrevista que a COVID-19 era, em certa medida, uma bênção para os fazendeiros.

"A epidemia vai forçar as empresas e os fazendeiros mais frágeis a desistir, mas será uma oportunidade de lucro e desenvolvimento para as empresas mais fortes", disse ele.

Lily Canter

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.