Mercado fechado

Fátima Bernardes usa vestido do primeiro encontro com Túlio Gadêlha

O casal assumiu o relacionamento em 2017 (Foto: Reprodução/Instagram/@fatimabernardes/AgNews)

Fátima Bernardes colocou o vestido que usou em seu primeiro encontro com o namorado Túlio Gadêlha para uma noite romântica. A apresentadora registrou o momento com uma selfie ao lado do parceiro e contou a curiosidade para seus fãs e seguidores no Instagram.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no InstagramFacebook e Twitter, e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário

"Nunca mais tinha usado esse vestido desde o nosso primeiro encontro. Ficou guardado. Mas foi bom demais tirá-lo de novo do armário", escreveu a jornalista.

Ela e Túlio começaram a namorar em novembro de 2017, após a separação da apresentadora com William Bonner no ano anterior. A diferença de idade chegou a ser assunto no início, mas a apresentadora superou as críticas e se tornou, ao lado do companheiro, uma das “queridinhas” das redes sociais.

Na publicação com o vestido especial, inclusive, Fátima elogiou o namorado. “Desde o primeiro passeio de mãos dadas, já vivemos dois anos, sete meses e dez dias como namorados. No ano passado, passamos longe um do outro. Mas, hoje, estamos juntos e esse é o melhor presente. Que seja mais um dia de muita cumplicidade, risadas, brincadeiras, carinho e amor. Que bom ter pra quem dizer eu te amo”, afirmou.

Leia também

Os pombinhos vivem trocando declarações e não se desgrudaram nem por um momento na quarentena! Recentemente, Fátima cometeu uma gafe e trocou no nome de Túlio pelo do ex-marido, William Bonner, mas o pernambucano não ficou chateado. No Twitter, Gadêlha defendeu a namorada.

“Definitivamente, o ser feminino é um ser mais evoluído. O que leva um homem adulto a se sentir ofendido porque sua companheira, por engano, falou o nome do ex-companheiro? Não é infantilidade. É sentimento de posse. É machismo estrutural. E é insegurança também”, escreveu ele.