FAT destinará R$ 3,5 bi para empresa que gere emprego

O Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) destinará R$ 3,5 bilhões de novos recursos no ano que vem para financiar programas de geração de emprego e renda. No total, considerando a reaplicação de recursos em investimentos para desenvolver micro e pequenas empresas, inovação tecnológica, agricultura familiar e microcrédito, são mais de R$ 7 bilhões. Um dos focos do programa é aplicar em companhias que sejam grandes geradoras de postos de trabalho, independentemente de seu porte. As informações foram publicadas nesta quinta-feira no site do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

De acordo com o Ministério, o FAT Infraestrutura receberá a maior soma em 2013, um total de R$ 1,5 bilhão. O programa oferta linhas de crédito voltadas a investimentos em infraestrutura e insumos e bens de capital. O Proger Urbano terá R$ 1 bilhão para financiar linhas de crédito de investimento e capital de giro para micro e pequenas empresas. A expectativa do governo é que o Proger Urbano conceda mais de 35 mil operações de crédito no ano que vem.

No caso do FAT Fomentar, o montante é de R$ 800 milhões e do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), de R$ 500 milhões.

O Fundo ainda direciona recursos para o FAT Inovação (R$ 240 milhões), o Programa Nacional de Microcrédito Produtivo Orientado (PNMPO), que vai receber R$ 350 milhões, o FAT Turismo (R$ 650 milhões) e o FAT Taxista (R$ 150 milhões). Esses dois últimos programas visam a financiar atividades ligadas à realização da Copa do Mundo de Futebol de 2014.

Carregando...