Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.296,18
    -1.438,83 (-1,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.889,66
    -130,39 (-0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,98
    +1,48 (+1,79%)
     
  • OURO

    1.793,10
    +11,20 (+0,63%)
     
  • BTC-USD

    61.086,73
    -1.652,06 (-2,63%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.453,34
    -49,69 (-3,31%)
     
  • S&P500

    4.544,90
    -4,88 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    35.677,02
    +73,94 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.204,55
    +14,25 (+0,20%)
     
  • HANG SENG

    26.126,93
    +109,40 (+0,42%)
     
  • NIKKEI

    28.804,85
    +96,27 (+0,34%)
     
  • NASDAQ

    15.324,00
    -154,75 (-1,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5808
    -0,0002 (-0,00%)
     

Faraday Future é acusada de adotar práticas fraudulentas

·2 minuto de leitura

A Faraday Future é uma empresa estadunidense conhecida por seus veículos elétricos inteligentes, dentre eles o FF91. Nos últimos anos, a empresa passou por uma série de dificuldades financeiras envolvendo demissão de funcionários e acumulação de dívidas. No entanto, em julho, a companhia conseguiu fazer seu IPO na Nasdaq após passar por algumas reestruturações.

Mas, na última sexta-feira (07), a empresa liderada por Jia Yueting se viu envolvida em mais uma confusão: ela foi acusada pela J Capital Research, firma de pesquisa estadunidense sobre empresas de capital aberto, de fraudar seus números. “Não acreditamos que a Faraday Future (FFIE) venha a vender um carro. Até agora, não passa de um balde para coletar dinheiro de investidores americanos e despejá-lo no buraco negro da dívida criada por seu fundador, o mais conhecido fraudador de títulos da China, Jia Yueting”, declarou a firma de pesquisa.

O relatório emitido pela J Capital citou uma série de práticas "fraudulentas" da Faraday Future, tais como encomendas, patentes e relatórios financeiros falsos. Além disso, foi reportado que algumas fábricas estavam ociosas e que cinco fábricas construídas na China e nos Estados Unidos foram abandonadas.

<em>FF91 (Foto: Divulgação/Faraday Future)</em>
FF91 (Foto: Divulgação/Faraday Future)

"A Faraday Future prejudicou quase todos os que trabalharam ou investiram na empresa, exceto insiders como Jia. A empresa adquiriu dívidas com fornecedores, mesmo quando não era necessário, além disso algumas das ações judiciais relacionadas a taxas não pagas são de algumas centenas de milhares de dólares. A empresa renegou repetidamente as promessas de construir fábricas nos EUA e na China", informou a J Capital em seu relatório.

De acordo com os documentos divulgados pela FF, a empresa precisará de mais US$ 1,4 bilhão até 2024 para atingir suas próprias metas financeiras, o que poderia levar a uma maior diluição das participações acionárias dos investidores após a massiva arrecadação de fundos e conversão da dívida em capital.

Entretanto, a divulgação deste relatório não teve um impacto negativo significativo sobre o preço das ações da Faraday Future no mesmo dia. No fechamento da Bolsa de Valores no último dia 7 de outubro, a montadora que sempre se colocou como uma rival da Tesla estava negociando seus papéis a US$ 8,40, representando 9,8% de aumento no dia, mas caiu 1,19% após o fechamento do pregão. Em resposta ao relatório, Jia disse que o relatório publicado não passava de uma "reedição de notícias antigas".

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos