Famílias ficaram mais endividadas em dezembro, diz CNC

As famílias ficaram mais endividadas no mês de dezembro em relação a novembro, segundo pesquisa da Confederação Nacional do Comércio (CNC) Endividamento e Inadimplência do Consumidor. Do total de entrevistados 60,7% informaram estar com dívidas, ante 59,0% que se diziam endividados em novembro e 58,6% em dezembro de 2011.

Também aumentou o porcentual de dívidas ou contas em atraso, de 21,0% em novembro para 21,7% em dezembro. Em igual mês do ano anterior, eram 21,2%. Para 7% das famílias não será possível pagar as dívidas neste mês. Em novembro, o porcentual era de 6,8% e, em dezembro de 2011, de 7,2%.

"Apesar da tendência recente de alta do endividamento, a trajetória de queda dos spreads bancários e o mercado de trabalho ainda aquecido proporcionam condições para indicadores de inadimplência ainda favoráveis", afirmou a CNC, por meio de nota divulgada nesta quinta-feira.

A confederação destaca que a maioria das famílias possui uma percepção positiva sobre a capacidade de pagamento das dívidas, "com a proporção de famílias que relataram não ter condições de pagar suas contas em atraso permanecendo em patamares baixos".

Segundo a pesquisa, o tempo médio de atraso no pagamento foi de 60,8 dias neste mês, superior aos 62,8 dias de dezembro de 2011. O tempo médio de comprometimento com dívidas foi de 6,4 meses, sendo que 28,2% das famílias informaram estar comprometidas com dívidas até três meses, e 26,7%, por mais de um ano.

A maior parte das dívidas, 75,9%, é atrelada ao cartão de crédito, seguido do carnê, com 18,9%, e do financiamento de carro, com 11,7%. "As políticas de estímulos ao crédito e à aquisição de bens duráveis continuam exercendo impacto moderado sobre o número de famílias endividadas", segundo a CNC.

Na passagem de novembro para dezembro, o comprometimento do orçamento com contas a pagar foi disseminado entre as famílias de diferentes classes de renda. Entre aquelas com renda mensal de até dez salários mínimos, o porcentual de endividamento passou de 60,9% para 61,9%. Enquanto para o grupo com renda mensal superior a dez salários mínimos avançou de 51,1% para 54,6%.

cotações recentes

 
Cotações recentes
Símbolo Preço Variação % Var 
Seus tickers vistos mais recentemente aparecerão aqui automaticamente se você digitou um ticker no campo "Inserir símbolo/empresa" na parte inferior deste módulo.
É necessário permitir os cookies do seu navegador para ver as cotações mais recentes.
 
Entre para ver as cotações nos seus portfólios.

Resumo do Mercado

  • Moedas
    Moedas
    NomePreçoVariação% Variação
    3,10330,000,00%
    USDBRL=X
    3,2925-0,0022-0,07%
    EURBRL=X
    0,9420+0,0003+0,03%
    USDEUR=X
  • Commodities
    Commodities
    NomePreçoVariação% Variação

Destaques do Mercado

  • Líderes em Volume
    Líderes em Volume
    NomePreçoVariação% Variação
    15,61-0,25-1,58%
    PETR4.SA
    10,16+0,16+1,60%
    ITSA4.SA
    16,76+0,46+2,82%
    LAME4.SA
    32,25+0,40+1,26%
    VALE5.SA
    9,15+0,35+3,98%
    RUMO3.SA
  • Altas %
    Altas %
    NomePreçoVariação% Variação
    3,30+0,52+18,71%
    TXRX4.SA
    3,75+0,49+15,03%
    TPIS3.SA
    4,49+0,52+13,10%
    INEP4.SA
    4,42+0,47+11,90%
    LFFE3.SA
    2,30+0,24+11,65%
    STBP3.SA
  • Baixas %
    Baixas %
    NomePreçoVariação% Variação
    0,35-0,24-40,68%
    PFRM1.SA
    0,55-0,30-35,29%
    SULT3.SA
    5,20-1,05-16,80%
    TOYB3.SA
    2,06-0,32-13,45%
    MYPK11.SA
    3,80-0,58-13,24%
    LFFE4.SA