Mercado fechará em 2 h 54 min
  • BOVESPA

    110.051,48
    -89,16 (-0,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.836,42
    -38,49 (-0,07%)
     
  • PETROLEO CRU

    77,32
    +1,44 (+1,90%)
     
  • OURO

    1.885,00
    -45,80 (-2,37%)
     
  • BTC-USD

    23.627,83
    -210,54 (-0,88%)
     
  • CMC Crypto 200

    540,19
    +3,33 (+0,62%)
     
  • S&P500

    4.172,73
    -7,03 (-0,17%)
     
  • DOW JONES

    34.087,51
    +33,57 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.900,59
    +80,43 (+1,03%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,41 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.814,50
    -32,25 (-0,25%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5566
    +0,0669 (+1,22%)
     

Falta de concentração pode indicar risco de infecções virais

Segundo estudo publicado na Scientific Reports, a falta de concentração pode indicar risco de infecções virais. A teoria dos especialistas é que pequenas mudanças no desempenho cognitivo podem resultar em consequências nos estados cerebrais que podem aumentar o risco de determinadas doenças.

Para chegar a essa descoberta, os cientistas calcularam a variabilidade cognitiva, com a intenção de determinar como a função cognitiva pode servir como um indicador da saúde imunológica após a exposição a um vírus respiratório.

Ao todo, o estudo contou com 18 participantes, que fizeram testes de desempenho cerebral, concentrados em aspectos como o tempo de reação, atenção e troca rápida de números e símbolos.

Os voluntários foram expostos, então, a um rinovírus humano (o vírus do resfriado), e os pesquisadores compararam os resultados de antes e depois dessa exposição viral.

Falta de concentração pode indicar risco de infecções virais (Imagem: iLexx/Envato)
Falta de concentração pode indicar risco de infecções virais (Imagem: iLexx/Envato)

“Quando analisamos a mudança ao longo do tempo, descobrimos que a variação na função cognitiva está intimamente relacionada à imunidade e suscetibilidade", afirmam os responsáveis pelo artigo. Na opinião do grupo, o monitoramento cognitivo periódico, por meio de plataformas digitais de autoteste, é o futuro da avaliação da saúde cerebral.

Anteriormente, estudos finalmente permitiram compreender como o cérebro encontra concentração: os neurônios do córtex pré-frontal precisam trabalhar juntos em sincronia para focar nossos pensamentos. Existe um ponto muito importante nisso que é a variabilidade da atividade dos neurônios. Acontece que essa atividade diminui quando o cérebro se concentra durante atividades que envolvem o uso da memória.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: