Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.789,33
    +556,59 (+0,51%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.464,03
    +900,05 (+1,78%)
     
  • PETROLEO CRU

    114,42
    +2,02 (+1,80%)
     
  • OURO

    1.814,20
    -4,70 (-0,26%)
     
  • BTC-USD

    30.565,89
    +542,38 (+1,81%)
     
  • CMC Crypto 200

    688,36
    +445,68 (+183,65%)
     
  • S&P500

    4.088,85
    +80,84 (+2,02%)
     
  • DOW JONES

    32.654,59
    +431,17 (+1,34%)
     
  • FTSE

    7.518,35
    +53,55 (+0,72%)
     
  • HANG SENG

    20.602,52
    +652,31 (+3,27%)
     
  • NIKKEI

    26.879,95
    +220,20 (+0,83%)
     
  • NASDAQ

    12.565,75
    +5,50 (+0,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2159
    +0,0055 (+0,11%)
     

Falsa campanha de NFTs infecta dispositivos de entusiastas do mercado

A empresa de segurança digital Netskope identificou uma nova campanha de distribuição do famoso malware RedLine. Nessa operação, os criminosos promovem falsas “caixas-surpresa” de NFT, supostamente feitas pela Binance, por meio de bots no YouTube para infectar vítimas.

As “caixas-surpresa” de NFT da Binance realmente existem. São uma forma da corretora vender diversos ativos digitais para usuários que buscam investir uma quantia menor que o que eles realmente valem, quase como uma loteria de tokens não fungíveis.

Porém, esse tipo de produto na Binance é oferecido de forma limitada, o que faz com que entusiastas do setor sempre procurem formas de estar na frente na hora que forem disponibilizados.

Nesse contexto, a Netskope identificou que controladores de ameaça aproveitaram o momento para criar falsos conteúdos no YouTube que indicam supostas formas de comprar os conteúdos limitados da Binance a partir de um bot.

<em>Alguns dos vídeos maliciosos encontrados pela Netskope. (Imagem: Reprodução/Netskope)</em>
Alguns dos vídeos maliciosos encontrados pela Netskope. (Imagem: Reprodução/Netskope)

Como é comum, porém, em ataques de phishing, após os usuários clicarem nos links indicados, o malware é baixado nos sistemas e inicia sua operação de roubo de informações a partir de keyloggers e outras situações. O objetivo é obter informações que possam levar ao comprometimento de ativos digitais das vítimas.

Os vídeos envolvidos na ameaça foram disponibilizados no YouTube entre março e abril de 2022 e, embora alguns tenham sido removidos, parte contínua acessível na plataforma — mesmo que com poucas visualizações.

No fim, a NetSkope recomenda para a proteção contra esse tipo de ameaça que os usuários sempre se lembrem de procurar relatos fora de plataformas como o YouTube sobre supostas ferramentas, principalmente em mercados que envolvem grandes movimentações financeiras.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos