Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.647,99
    +1.462,52 (+1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.798,38
    +658,14 (+1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,66
    +1,35 (+1,66%)
     
  • OURO

    1.768,10
    -29,80 (-1,66%)
     
  • BTC-USD

    60.731,61
    -976,61 (-1,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.464,06
    +57,32 (+4,07%)
     
  • S&P500

    4.471,37
    +33,11 (+0,75%)
     
  • DOW JONES

    35.294,76
    +382,20 (+1,09%)
     
  • FTSE

    7.234,03
    +26,32 (+0,37%)
     
  • HANG SENG

    25.330,96
    +368,37 (+1,48%)
     
  • NIKKEI

    29.068,63
    +517,70 (+1,81%)
     
  • NASDAQ

    15.144,25
    +107,00 (+0,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3297
    -0,0741 (-1,16%)
     

Falha em sistema de empresa distribui mais de US$ 90 milhões em criptoativos

·2 minuto de leitura

Clientes da startup Compound, empresa responsável por um protocolo de troca de criptoativos entre usuários, tiveram uma surpresa na noite da última quinta-feira (30), quando tokens COMP, ativos dados como recompensa pela mineração de criptos, foram distribuídos erroneamente para várias pessoas.

Segundo registros públicos, o equivalente a mais de US$ 90 milhões (cerca de R$ 490 milhões, na cotação atual) de tokens COMP foram dados por engano para usuários da plataforma. E agora, obviamente, a Compound está desesperada.

A Compound é uma exchange descentralizada, que permite que seus usuários troquem ativos uns com os outros. Ela é diferente de corretoras de criptomoedas comuns, que são usadas principalmente para trocar criptoativos por moedas do mundo real, como dólar ou euro.

O fundador da Compound, Robert Leshner, tuitou na madrugada dessa sexta (30), pedindo para que usuários que receberam parte da quantia enorme e incorreta dos tokens ficassem com 10% do valor, mas devolvessem o resto para a plataforma.

No mesmo tweet, Leshner ameaçou os usuários, falando que caso a devolução não ocorresse, ele iria reportar para o Imposto de Renda dos EUA as quantias enviadas como renda e que também iria realizar doxx (divulgação de informações pessoais como nome completo e endereço publicamente na internet) com todos os usuários. O fundador da startup, cerca de duas horas depois, viu o erro no tom do pedido e se justificou, alegando que só a fez pelo desespero em tentar recuperar parte dos tokens.

Para especialistas, como Mati Greenspan, fundador da Quantum Economics, o fundador da Compound quase destruiu sua empresa, já que divulgar publicamente dados de usuários é a pior coisa que uma companhia de criptos pode fazer, do ponto de vista de relações-públicas.

Ocorrência similar

Outra firma financeira do mercado de cripto, a Alchemix, em junho passado, teve um problema semelhante, transferindo por acidente para os usuários US$ 4.8 milhões (cerca de R$ 25 milhões, na cotação durante a data de publicação). Porém, seus usuários devolveram o dinheiro.

Segundo o pesquisador de segurança da blockchain, Mudit Gupta, falou para o site CNBC, a maioria dos usuários que receberam erroneamente devolveram o dinheiro no caso da Alchemix, o que o deixa otimista que muitos também irão fazer o mesmo com a Compound.

No fechamento desta matéria, o perfil do fundador da Compound no Twitter havia tuitado agradecendo alguns usuários pela devolução dos ativos. Agora, se a maior parte deles serão recuperados pela empresa, só o tempo dirá.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos