Mercado abrirá em 2 h 17 min
  • BOVESPA

    108.402,27
    +1.930,27 (+1,81%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.354,86
    +631,46 (+1,35%)
     
  • PETROLEO CRU

    91,67
    +0,91 (+1,00%)
     
  • OURO

    1.806,70
    +1,50 (+0,08%)
     
  • BTC-USD

    23.391,90
    -687,79 (-2,86%)
     
  • CMC Crypto 200

    544,25
    +1,37 (+0,25%)
     
  • S&P500

    4.140,06
    -5,13 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    32.832,54
    +29,04 (+0,09%)
     
  • FTSE

    7.483,81
    +1,44 (+0,02%)
     
  • HANG SENG

    20.003,44
    -42,33 (-0,21%)
     
  • NIKKEI

    27.999,96
    -249,28 (-0,88%)
     
  • NASDAQ

    13.111,75
    -71,50 (-0,54%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2309
    +0,0215 (+0,41%)
     

Falha em contrato inteligente permite roubo de R$ 175 milhões em criptomoedas

·1 min de leitura
Foto: Getty Images.
Foto: Getty Images.
  • Um hacker roubou US$ 31 milhões explorando bug em contrato inteligente de software;

  • A MonoX Finance divulgou que um erro contábil permitiu que o criminoso inflacionasse o valor do token Mono;

  • A empresa utiliza um protocolo de finanças descentralizadas conhecido como DeFi.

Atualmente, diversos casos de roubos de criptomoedas vêm acontecendo pelo mundo, e agora mais um caso teve vez.

Um hacker roubou US$ 31 milhões, o equivalente a cerca de R$ 175 milhões, em criptomoedas da MonoX Finance, uma startup de blockchain.

O incidente aconteceu porque o hacker explorou um bug no software responsável por registrar os contratos inteligentes da plataforma.

A empresa divulgou que um erro contábil no programa possibilitou que o criminoso inflacionasse o valor do token Mono.

Leia também:

Com isso, houve uma valorização artificial para se comprar outros ativos digitais. Portanto, o cibecriminoso conseguiu comprar US$ 18 milhões em Ethereum e por volta de US$ 10 milhões em token Polygon (MATIC). No ataque, outras criptomoedas também tiveram valores deduzidos, como WBTC, MIM, DUCK e LINK.

A MonoX Finance utiliza um protocolo de finanças descentralizadas, também conhecido com DeFi, o que permite que o usuário negocie tokens de moeda fora das transições tradicionais.

Dessa forma, o proprietário da criptomoeda pode depositá-la sem o livro de ordens de compra e venda, ou seja, um processo conhecido como “contrato inteligente”, de forma a concentrar a utilização de fundos para a liquidez necessária em negociações futuras.

Mesmo que os retornos sejam altos, o risco de haver um hacker à espreita é sempre alta, por causa da abertura.

As informações são do Olhar Digital.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos